Tem uma conta?

  •   Conteúdo personalizado
  •   Os seus produtos e suporte

Precisa de uma conta?

Criar uma conta

Cisco estabelece Índice de Referência de Confiança para a Transformação Digital das Empresas

  • O novo padrão de confiança da Cisco, denominado “New Trust Standard”, constitui uma referência para a indústria, para que as empresas aumentem a sua fiabilidade e desenvolvam relações digitais de confiança com os seus clientes
  • Este novo enquadramento eleva o nível da conquista da confiança dos clientes, à medida que o trabalho se torna híbrido e que há mais recolha de dados online e também mais ameaças de cibersegurança
  • As principais descobertas do estudo “2021 Consumer Privacy Survey” da Cisco sublinham a necessidade deste novo Trust Standard

A Cisco publicou o seu novo índice de referência sobre confiança, o “New Trust Standard”, um documento padrão para avaliar o grau de fiabilidade das organizações à medida que estas incorporam a transformação digital. Este novo enquadramento eleva o nível da conquista da confiança dos clientes num momento em que o trabalho está a tornar-se híbrido, há mais recolha de dados online e em que as ciberameaças aumentam. Com o apoio das conclusões retiradas do estudo sobre privacidade “Cisco 2021 Consumer Privacy Survey”, o “New Trust Standard” identifica como críticos os seguintes elementos, para que as organizações conquistem, mantenham e aumentem a confiança dos seus clientes:

  • Arquitetura “Zero-Trust”: Impedir a aproximação de ciberatacantes, desafiando as assunções e verificando sempre cada ligação em cada dispositivo.
  • Cadeia de distribuição de confiança: Estar ciente de cada componente, como foi fabricado e por onde passou – trabalhando em estreita colaboração com os fornecedores para mitigar o risco.
  • Direitos sobre os dados: Capacidade de antecipar-se às expectativas em evolução dos clientes e das regulamentações governamentais.
  • Transparência: Clareza sobre que dados são recolhidos e como são utilizados; abertura relativamente aos incidentes e problemas à medida que acontecem; e divulgar o que está a ser feito para os resolver.
  • Certificações e conformidade com a regulamentação: Demonstrar compromisso com os clientes através da obtenção de certificações de fiabilidade concedidas por auditores externos independentes.

“A confiança é mais do que um sentimento,” afirmou Anthony Grieco, Chief Information Security Officer da Cisco. “As empresas digitais devem ser capazes de avaliar a fiabilidade e a resiliência das suas soluções, operações e ações. Este novo enquadramento ajuda-nos a compreender os pilares fundamentais de um processo que torna a confiança ‘quantificável’.”

No contexto atual de uma economia digital, estes elementos são cruciais para reforçar a confiança do consumidor. De acordo com o estudo “Cisco 2021 Consumer Privacy Survey”, que envolveu 2.600 inquiridos de 12 países, os consumidores demonstram um claro desejo de transparência e controlo relativamente às práticas das organizações no que toca aos dados. Outras das principais conclusões do estudo são:

  • “Agentes de Privacidade”: Quase um terço dos consumidores assumiu um papel mais ativo na proteção da sua privacidade, incluindo abandonar organizações devido às suas práticas ou políticas de proteção de dados.
  • Regulamentações de Privacidade: As leis são consideradas positivas em todo o mundo, apesar de a sensibilização sobre elas continuar relativamente baixa em muitos países.
  • Proteção durante a Pandemia: A maioria das pessoas pretende pouca ou nenhuma redução na proteção da privacidade, e simultaneamente apoia medidas abrangentes de saúde pública.
  • Inteligência Artificial: Os consumidores estão muito preocupados com a utilização dos seus dados pessoais na tomada de decisões de IA, e a sua confiança nas organizações fica em causa no que toca a este tema.

“A privacidade é um dos alicerces da confiança,” comentou Harvey Jang, Chief Privacy Officer da Cisco. “A transparência, a clareza e o controlo são essenciais para construir e manter a confiança dos consumidores.”