Já tem uma conta?

  •   Conteúdo personalizado
  •   Produtos e suporte

Ainda não tem uma conta?

Criar conta

O que é um data center

Em termos mais simples, um data center é uma instalação física que as empresas usam para hospedar aplicativos e dados essenciais. O design de um data center é baseado em uma rede de recursos de computação e armazenamento que permitem a disponibilização de aplicativos e dados compartilhados. Os principais componentes do design de um data center incluem roteadores, switches, firewalls, sistemas de armazenamento, servidores e controladores de disponibilização de aplicativos.

O que define um data center moderno?

Os data centers modernos são muito diferentes do que eram há pouco tempo. A infraestrutura mudou dos servidores físicos locais tradicionais para as redes virtuais que aceitam aplicativos e cargas de trabalho em pools de infraestrutura física até ambientes multicloud.

Nesta era, os dados existem e estão conectados em vários data centers, na borda e nas nuvens públicas e privadas. O data center deve se comunicar entre esses vários lugares, tanto no local quanto na nuvem. Até a nuvem pública é uma coleção de data centers. Quando os aplicativos são hospedados na nuvem, eles estão usando recursos do data center do provedor em nuvem.

Por que os data centers são importantes para a empresa?

No mundo da TI corporativa, os data centers são criados para oferecer suporte a aplicativos e atividades de negócios que incluem:

  • E-mail e compartilhamento de arquivos
  • Aplicativos de produtividade
  • Ferramentas de gestão do relacionamento com o cliente (CRM)
  • Sistemas de gestão empresarial (ERP) e banco de dados
  • Big data, inteligência artificial e aprendizado de máquina
  • Desktops virtuais, comunicações e serviços de colaboração

Quais são os principais componentes de um data center?

O design do data center inclui roteadores, switches, firewalls, sistemas de armazenamento, servidores e controladores de disponibilização de aplicativos. Como esses componentes armazenam e gerenciam dados e aplicativos essenciais para a empresa, a segurança do data center é fundamental no design do data center. Juntos, eles fornecem:

Infraestrutura de rede. Isso conecta servidores (físicos e virtualizados), serviços de data center, armazenamento e conectividade externa aos locais dos usuários finais.

Infraestrutura de armazenamento. Os dados são o combustível do data center moderno. Os sistemas de armazenamento são usados para armazenar essa mercadoria valiosa.

Recursos de computação. Os aplicativos são os motores de um data center. Esses servidores fornecem o processamento, a memória, o armazenamento local e a conectividade de rede que acionam os aplicativos.

Como funcionam os data centers?

Geralmente, os serviços de data center são implantados para proteger o desempenho e a integridade dos principais componentes do data center.

Dispositivos de segurança de rede. Isso inclui firewall e proteção contra violações para preservar o data center.

Garantia de disponibilização de aplicativos. Para manter o desempenho do aplicativo, esses mecanismos fornecem resiliência e disponibilidade do aplicativo por meio de failover automático e balanceamento de carga.

O que há em uma instalação de data center?

Os componentes do data center exigem uma infraestrutura significativa para comportar o hardware e o software do data center. Isso inclui subsistemas de energia, fontes de alimentação ininterruptas (UPS), ventilação, sistemas de resfriamento, supressão de incêndio, geradores de backup e conexões com redes externas.

Quais são os padrões da infraestrutura do data center?

O padrão mais adotado para o design e a infraestrutura do data center é ANSI/TIA-942. Ele inclui os padrões da certificação pronta para ANSI/TIA-942, que garante a conformidade com uma das quatro categorias de camadas de data center classificadas para níveis de redundância e tolerância a falhas.

Camada 1: infraestrutura básica do local. Um data center de camada 1 oferece proteção limitada contra eventos físicos. Possui componentes de capacidade única e um caminho de distribuição único e não redundante. 

Camada 2: infraestrutura do local dos componentes com capacidade redundante. Esse data center oferece proteção melhorada contra eventos físicos. Possui componentes de capacidade redundante e um caminho de distribuição único e não redundante. 

Camada 3: infraestrutura do local que pode ser mantida simultaneamente. Esse data center protege contra praticamente todos os eventos físicos, fornecendo componentes com capacidade redundante e vários caminhos de distribuição independentes. Cada componente pode ser removido ou substituído sem interromper os serviços para os usuários finais. 

Camada 4: infraestrutura do local tolerante a falhas. Esse data center fornece os mais altos níveis de tolerância a falhas e redundância. Componentes de capacidade redundante e vários caminhos de distribuição independentes permitem a manutenção simultânea e uma falha em qualquer lugar da instalação, sem causar período de inatividade.

Tipos de data centers

Há muitos tipos de data centers e modelos de serviço disponíveis. A classificação dos data centers depende se eles pertencem a uma ou mais empresas, como se enquadram (se eles se adequaram) na topologia de outros data centers, quais tecnologias são usadas para computação e armazenamento e até a eficiência energética deles. Existem quatro tipos principais de data centers:

Data centers corporativos

São criados, adquiridos e operados por empresas e são otimizados para os usuários finais. Na maioria das vezes, eles estão alojados no campus corporativo.


Data centers de serviços gerenciados

Esses data centers são gerenciados por terceiros (ou por um provedor de serviços gerenciados) em nome de uma empresa. A empresa aluga os equipamentos e a infraestrutura em vez de comprá-los.


Data centers de colocation (compartilhados)

Nos data centers de colocation ("colo"), uma empresa aluga o espaço em um data center de propriedade de terceiros e localizado fora das instalações da empresa. O data center de colocation hospeda a infraestrutura: construção, resfriamento, largura de banda, segurança etc., enquanto a empresa fornece e gerencia os componentes, incluindo servidores, armazenamento e firewalls.


Data centers em nuvem

Nesta forma externa de data center, os dados e aplicativos são hospedados por um provedor de serviços em nuvem, como Amazon Web Services (AWS), Microsoft (Azure) ou IBM Cloud ou outro provedor de nuvem pública.

Saiba mais sobre os data centers e o que o futuro reserva para eles e para a rede.


Evolução da infraestrutura: dos mainframes aos aplicativos em nuvem

A infraestrutura de computação passou por três grandes ondas de evolução nos últimos 65 anos:

  • A primeira onda viu a mudança de mainframes proprietários para servidores baseados em x86, estabelecidos no local e gerenciados por equipes internas de TI.
  • Uma segunda onda viu a virtualização generalizada da infraestrutura que continha os aplicativos. Isso permitiu o uso aprimorado de recursos e a mobilidade de cargas de trabalho nos pools de infraestrutura física.
  • A terceira onda nos encontra no presente, onde estamos vendo a mudança para a nuvem, nuvem híbrida e nativo da nuvem. Esta última descreve os aplicativos que nasceram na nuvem.

Rede distribuída de aplicativos

Essa evolução deu origem à computação distribuída. É aqui que os dados e aplicativos são distribuídos entre sistemas diferentes, conectados e integrados por serviços de rede e padrões de interoperabilidade para funcionar como um ambiente único. Isso significa que o termo data center agora é usado para se referir ao departamento que é responsável por esses sistemas, independentemente de onde estejam localizados.

As empresas podem optar por criar e manter seus próprios data centers híbridos em nuvem, alugar o espaço em instalações de colocation (colos), consumir serviços de computação e armazenamento compartilhados ou usar serviços públicos baseados em nuvem. O efeito final é que hoje os aplicativos não residem mais em um local apenas. Eles operam em múltiplas nuvens, públicas e privadas, serviços gerenciados e ambientes tradicionais. Nesta era multicloud, o data center tornou-se vasto e complexo, voltado para impulsionar a melhor experiência do usuário.