Já tem uma conta?

  •   Conteúdo personalizado
  •   Produtos e suporte

Ainda não tem uma conta?

Criar conta

A tecnologia é a ponte que dá voz a quem não tem

Meu pai sempre disse: se concentre na sua visão e na sua paixão. Eu descobri que quando você se concentra em algo pelo qual é apaixonado, e tem clareza sobre qual é a sua missão, será capaz de definir seu caminho, passar pelo pior e realizar seu sonho.

A vida de Mary Elizabeth McCulloch mudou aos 17 anos, na primeira viagem de intercâmbio dela ao Equador. Foi lá que ela começou a trabalhar como voluntária em um orfanato para crianças e adultos com deficiência, muitos com paralisia cerebral e que não conseguiam falar.

Ela estava determinada a dar uma voz a eles, a inspirá-los com palavras da mesma forma que seu pai havia feito com ela. Quando ela contou seu sonho ao pai, a resposta dele foi simples:

“Sim, você consegue”.

Mary Elizabeth conta que, às vezes, mudar o mundo começa com algumas sílabas. Com as palavras do pai em mente, ela imaginou as possibilidades caso as pessoas com deficiência pudessem efetivamente se comunicar com o mundo.

E assim, Mary Elizabeth fundou o Project Vive, uma empresa dedicada a disponibilizar tecnologia acessível para as pessoas com deficiência.

O Voz Box é criação da empresa, ele é um dispositivo de geração de fala que possibilita que pessoas com deficiência se comuniquem, se conectem e obtenham acesso a educação e a oportunidades de emprego. O dispositivo usa sensores personalizáveis que se ajustam à baixa coordenação motora de qualquer usuário, inclusive dedos, mãos, cotovelos, pés e olhos.

Arlyn Edelstein foi a primeira a usar o Voz Box. E com o dispositivo inteligente ela foi capaz de compartilhar sua poesia pela primeira vez. Quando Mary Elizabeth ouviu as belas palavras de Arlyn, ela soube que a tecnologia tinha o poder de mudar vidas.

Em 2017, ela e a equipe do Project Vive ficaram em primeiro lugar no Desafio Cisco Global Problem Solver (GPS) de 2017 e receberam o grande prêmio de US$ 100.000. Mary Elizabeth conta que o dinheiro do prêmio foi fundamental nos primeiros anos da empresa. Isso permitiu a arrecadação de fundos sem a necessidade de investidores desde o início, garantindo que a empresa continuasse seguindo sua missão.

Quando perguntada na Conferência Women of Impact da Cisco qual o conselho que ela daria às jovens mulheres, Mary Elizabeth disse:

“Se você falhar, lembre-se que está falhando, mas seguindo em frente. Sempre haverá as pessoas que não entendem seu sonho ou que não enxergam as possibilidades, mas use isso como um treino para explicar sua visão, mostrar a viabilidade econômica dela e demonstrar sua importância”.

Uma ponte para aqueles sem voz

O Project Vive está empenhado em oferecer 1 milhão de vozes até 2035.

Talvez você também se interesse por:

Dando voz aos que não têm

Uma viagem para o Equador mudou a vida de Mary Elizabeth e foi a inspiração para que ela ajudasse toda uma geração de necessitados através da tecnologia.

Área de impacto na Responsabilidade Social: Inovação

Imagine um futuro digital inclusivo, no qual todos podem solucionar problemas globais

Mapa de impacto global

A área de Responsabilidade Social da Cisco combina o poder da colaboração humana para beneficiar comunidades e o planeta.