Guest
AS18610-1600x200

Souza cruz caminha para a convergência

Solução de balanceamento e segurança viabiliza economia de R$ 1,4 milhão e acelera acessos à internet e aos sistemas corporativos com segurança de última geração

A fabricante de cigarros Souza Cruz reestruturou seus sistemas de acesso a dados corporativos e internet com um projeto que pode gerar uma economia de até R$ 1,4 milhão. A iniciativa estancou momentos de lentidão nos acessos a sistemas internos e externos, eliminando impactos negativos nas áreas de vendas e faturamento e nos centros de distribuição das mais de 20 unidades de negócios da empresa espalhadas pelo Brasil.

A nova configuração dos sistemas tecnológicos da Souza Cruz foi definida após uma análise do ambiente realizada pela Nap IT Network Solutions, parceira da Cisco especializada em redes corporativas e integração de soluções em TI. O diagnóstico sugeriu a melhoria do desempenho no acesso aos sistemas por meio do balanceamento de rede com a implantação do Cisco ASA, uma plataforma modular de segurança e serviços de rede virtual (VPN).

O Cisco ASA também integra a detecção avançada de violação e remediação em um único dispositivo, simplificando a arquitetura de segurança de uma organização e reduzindo o impacto na rede, com menos dispositivos de segurança para gerenciamento e implantação. “As organizações precisam ser capazes de implementar controles dinâmicos para gerenciar o ritmo da mudança em seus ambientes e resolver os incidentes de segurança. A plataforma capacita os clientes a estender sua proteção por toda a rede, do data center ao endpoint, com agilidade para identificar, compreender e prevenir ameaças em tempo real e retrospectivamente”, afirma Ghassan Dreibi, gerente de desenvolvimento de negócios de segurança da Cisco para a América Latina.

O projeto

Analisando o cenário apresentado pela Souza Cruz, a Nap IT estudou os incidentes, os sistemas impactados e as tecnologias envolvidas em cada localidade, e extraiu relatórios de desempenho da rede e consumo de banda. Também foi analisado o número de horas extras realizadas pelos funcionários para cumprir tarefas após serem afetados por falhas de infraestrutura.

O projeto – desenhado e implantado em cinco meses – teve como centro de sua estratégia o balanceamento de rede para melhorar a velocidade de acesso nos sistemas de e-mail, na internet local e nos sistemas de faturamento, além de atuar na prevenção a ataques a aplicativos, ao sistema operacional, ao compartilhamento de arquivos e aos sistemas de mensagens instantâneas, entre outros. Segundo o gerente de TI da Souza Cruz, Matheus Ferreira, o atendimento da Nap IT foi muito bem planejado, com uma parada mínima da rede para a execução dos trabalhos. O projeto ainda contou com links de rede Internet Asymmetric Digital Subscriber Line (ADSL), para a transmissão de aplicações multimídias (voz, dados e vídeo) de forma mais econômica do que em uma rede Multiprotocol Label Switching (MPLS). “Estamos caminhando para um mundo de convergência, no qual teremos voz, vídeo e dados em uma única estrutura”, resume Ferreira.

Resultados

Rodrigo Alabarce, diretor de Serviços da Nap IT, conta que a Souza Cruz pôde diminuir custos relacionados com novos sistemas de segurança e gerenciamento e com a perda de produtividade dos colaboradores, garantindo o acesso remoto à rede sem preocupações com ameaças. “O link para redundância de sistemas e outras novas integrações trouxeram benefícios como a garantia de continuidade dos processos. Com o Cisco ASA devidamente configurado, a empresa passou a detectar quedas de links e a direcionar, automaticamente, todo o tráfego para um link de contingência”, esclarece Alabarce.

Segundo Ferreira, da Souza Cruz, o balanceamento de rede permitiu maior fluxo de dados nas trocas de arquivos e acesso aos sistemas. “A melhora foi nítida. Sanamos uma necessidade recorrente relacionada às lentidões de sistema, principalmente de faturamento, que impactavam a companhia”, ressalta.

Ele revela que, dentro do projeto de balanceamento de rede, as metas de desempenho de velocidade foram ultrapassadas, sendo que as novas integrações geraram melhorias de 50% na velocidade de acesso e utilização dos sistemas de e-mail, de 80% no acesso à internet e de 30% nos acessos aos sistemas de faturamento.

Além disso, a empresa considera ter economizado upgrades dos links MPLS e ter colhido benefícios nos seus processos pelo fato de os sistemas críticos não trafegarem na mesma rede que os sistemas não-críticos, ou seja, os dados não concorrem pelo mesmo espaço na rede. “Ficamos com os links de comunicação otimizados, tanto para sistemas internos quanto externos. Sem contar com a redução de custo por não termos de realizar o upgrade dos links MPLS. Nossos sistemas estão integrados por meio de uma nuvem privada, ou seja, tudo que converge para os Data Centers acaba obrigatoriamente passando por links. Esses fatores demonstram que atingimos um nível avançado de performance”, finaliza Ferreira.

As novas integrações e o balanceamento de rede geraram:

  • Melhoria de 50% na velocidade de acesso e utilização nos sistemas de e-mail;
  • Melhoria de 80% no acesso à internet local;
  • Melhoria de 30% no acesso aos sistemas de faturamento.