Guest
seduc

Secretaria de Educação do Estado de São Paulo realiza Feira de Ciências virtual aberta a participação de mais de cinco mil escolas

O projeto visa estimular o ensino e a aprendizagem por investigação, incentivando a curiosidade científica e motivando alunos da rede estadual a apresentar projetos inovadores.

Em pleno século 21, não e possível pensar no ensino como uma via de mão única, onde o professor passa conhecimento e os alunos apenas o absorvem. É preciso estimular, inspirar os alunos, impulsionar a sua criatividade.

É o que se conhece como “ensino e aprendizagem por investigação”, modelo cuja adoção a Secretaria de Ensino do Estado de São Paulo pretende impulsionar. Para isso, com a parceria da Cisco, concebeu o projeto que tem como ponto culminante a realização de uma Feira de Ciências, já em sua terceira edição em 2015, em que alunos da Rede Estadual de São Paulo apresentam seus trabalhos.

Desenvolver um projeto desse porte não é tarefa simples. Em primeiro lugar, e preciso que os próprios professores acreditem no valor da curiosidade e que encarem o ensino de Ciências nas escolas como uma “alfabetização científica" capaz de despertar e manter o interesse, o desejo de aprender com o qual a criança nasce e passa a explorar seu ambiente por meio da experimentação.

A realização de uma feira de ciências com a proposta de apresentar novas ideias ao inves de trabalhos reproduzindo conhecimento já estabelecido trouxe como primeiro desafio a capacitação de 400 professores da rede pública estadual, em diferentes cidades, para instigar seus alunos a invenção.

A resposta estava no uso da tecnologia.

A solução

A solução encontrada foi a combinação da infraestrutura de vídeo e colaboração que a Secretaria de Educação já possuía com a utilização do sistema Webex e, ainda, de salas de Telepresença localizadas em escritórios da própria Cisco. Assim, foi possível implementar atividades on-line relacionadas à preparação e execução das várias etapas para que acontecesse essa feira on-Iine - envolvendo mais de cinco mil escolas - desde a seleção dos projetos até a escolha dos finalistas e vencedores.

O ambiente Webex permite o contato com professores de todo o estado, que contam tambem com encontros presenciais para uma formação especificamente direcionada a transformação dos métodos de ensino de Ciências.

Para garantir a continuidade e a interatividade necessária, uma equipe dedicada da Cisco cuida de todas as questões técnicas e da infraestrutura de TIC, que mescla soluções de hardware e software Cisco com plataformas gratuitas de gerenciamento de aprendizagem para avaliação dos projetos e a formação da biblioteca virtual dos projetos concorrentes.

Ricardo Santos, responsavel pela área vertical de Educação da Cisco na America Latina, comenta a parceria com a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo: “a realização da feira de Ciências tem sido um aprendizado para todos nós. O projeto aproveita da melhor maneira possível todos os elementos disponíveis para resultados melhores que a simples soma de diferentes recursos de tecnologia, alguns mais e outros menos avançados. Ele vem consolidar também nosso relacionamento com a Secretaria, com a qual realizamos um outro projeto em constante evolução, para educação permanente dos professores do estado".

Resultados

A Feira de Ciências do Estado de São Paulo, aberta a toda a rede estadual de ensino desde a sua segunda edição, passou a ser inteiramente virtual, facilitando a participação de um maior número de alunos, que enviam seus projetos gravados em vídeo, muitos deles feitos em seus próprios smartphones.

Em cada uma das duas primeiras edições foram selecionados mais de uma centena de trabalhos inovadores, fazendo jus aos objetivos da Feira. E certamente não será diferente no caso da Feira de 2015. Para as escolas, incentivar a participação de seus alunos na Feira de Ciências é uma oportunidade de serem reconhecidas como referência no ensino de Ciências.