Guest
AS01421-1600x200

Conectividade Sim, Mas Com Segurança

Grant Thornton aumenta o controle dos acessos à rede após centralizar infraestrutura de Firewall

Buscando sempre ter uma infraestrutura de TI atualizada e potente, a Grant Thornton - uma das cinco maiores empresas de serviços de auditoria, tributos, consultoria e outsourcing do mundo – contratou a integradora B2On, parceira Cisco, para avaliar e atualizar os firewalls instalados em suas oito unidades no Brasil, além da sede, em São Paulo, e do data center baseado na Equinix.

A consultoria financeira tem operações em 131 países e acumula um faturamento anual de US$ 4,7 bilhões. No Brasil, possui filiais em Recife (CE), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR) e Campinas (SP) e dois escritórios em São Paulo (SP).

Dos firewalls descentralizados em cada um dos pontos de conexão, e utilizando um sistema Linux para realizar o gerenciamento, a empresa passou a ter, desde dezembro de 2014, dois concentradores de rede instalados no data center.

O projeto encomendado à B2ON, parceira da Cisco, previu que a comunicação entre todos os pontos passasse a ser realizada com um firewall centralizado, obtendo melhor gestão da TI nas filiais.

Marco Basito, Gerente de Infraestrutura de TI da Grant Thornton, conta que o projeto foi iniciado em julho. A implementação do sistema de segurança foi feita em etapas, em cada uma das filiais, para não degradar a operação.

Renata Nascimento, Gerente de Contas da Cisco, lembra que a Grant Thornton já está utilizando a linha de firewalls de próxima geração FirePower da Cisco, garantindo maior segurança e controle sobre a rede.

Um exemplo da importância dessa facilidade de gestão é que, na infraestrutura antiga, era necessário inserir regras de acesso manualmente em cada filial. “Com a nova solução, o controle é realizado diretamente da matriz”, relata a executiva.

As vantagens do contrato foram decisivas para a escolha da plataforma Cisco, informa a B2On. O modelo financeiro também foi um facilitador, pois o acordo de cinco anos prevê que após este período, a Grant Thornton pos - sa escolher entre ficar com os produtos, a um preço abaixo do valor de mercado, ou utilizar o mesmo desconto para atualizar a rede novamente, mantendo a marca Cisco e os serviços B2ON por mais cinco anos.

Basito ressalta que a Grant Thorn - ton não apresentava problemas com disponibilidade ou comunicação, sendo a atualização da infraes - trutura movida pela busca de um posicionamento ainda melhor no mercado.

“Queremos entregar a melhor solução para o cliente. Daí a im - portância de uma infraestrutura de segurança e controle de acesso líder de mercado”, diz.

O executivo afirma que a escolha da Cisco veio ao encontro do interesse da companhia em ter um parceiro com nome forte e grande expertise nesse tipo de situação. “A intenção sempre é melhorar o que já existe, perfomando e geren - ciando melhor a rede e os acessos à ela”, encerra Basito.

"Queremos entregar a melhor solução para o cliente. Daí a importância de uma infraestrutura de segurança e controle de acesso líder de mercado"

MARCO BASITO, GERENTE DE INFRAESTRUTURA DE TI DA GRANT THORNTON