Já tem uma conta?

  •   Conteúdo personalizado
  •   Produtos e suporte

Ainda não tem uma conta?

Criar conta

Faculdade IBECO abre conexão WiFi para alunos e professores

Instituição de ensino instalou a solução Cisco Meraki para atualizar a infraestrutura de rede e, com isso, zerou quedas dos sistemas, possibilitando o uso irrestrito de soluções de TI como serviço

Com quase 600 alunos, 30 colaboradores, estrutura administrativa e conteúdos didático hospedados em nuvem, a Faculdade Ibeco se viu diante da necessidade de atualizar toda a infraestrutura de rede física e sem fio (Wi-Fi), para prover acesso com segurança e mobilidade aos colaboradores, alunos e docentes.

O Instituto nasceu em 2001 com o objetivo de se tornarreferência em qualidade de ensino na área beleza e estética. Passados 17 anos e com a meta atingida, agora quer seguir crescendo e dobrar o faturamento em três anos. Para tanto, passou a ocupar um prédio de cinco andares, que acomoda a administração, laboratórios e salas de aula, totalmente equipado com uma infraestrutura de rede à prova de falhas.

Forte adepta da oferta de computação em nuvem, inclusive para hospedar o material didático acessado remotamente, a faculdade precisa de disponibilidade de rede. Prover Wi-Fi de boa qualidade também é essencial aos alunos, cada vez mais adeptos à mobilidade e que, no caso da Faculdade Ibeco, dependem de acesso à web também na sala de e nas experiências feitas em laboratório.

“Nossa empresa cresceu bastante entre 2014 e 2015, enquanto a infraestrutura de TI era trabalhada como se fôssemos uma microempresa”, compara Renato Rossi, diretor de projetos da Faculdade Ibeco. À época, a instituição de ensino acreditava corrigir os problemas de disponibilidade e melhorar o feedback negativo sobre o Wi-Fi entregue a professores, alunos e funcionários, apenas atualizando a rede. Mas, com o passar do tempo, isso não foi mais suficiente e foi preciso buscar uma nova infraestrutura de rede.

Para atender à demanda da Faculdade Ibeco, a integradora Netconsulting, parceira da Cisco, sugeriu a linha Cisco Meraki. A plataforma oferece uma forma de conectividade diferenciada, porque mantém na nuvem todos os recursos relacionados a gestão e controle da infraestrutura de rede, além de entregar informações analíticas e a configuração, e fisicamente tem instalada uma caixa robusta e gerenciável para viabilizar as redes Wi-Fi.

Foram instalados firewall, switch e access points com serviços IPS e filtros de conteúdo, além do sistema de proteção de endpoints AMP. Finalizado em janeiro de 2017, o projeto revolucionou o modo como Rossi lidava com a gestão da rede, porque, junto com os switches de acesso, o Cisco Meraki zerou as falhas. A plataforma também permite que o executivo tenha total visibilidade da infraestrutura de rede pela tela do computador ou do smartphone. Algo que também pode ser ser feito remotamente, através da conexão com a nuvem Meraki.

“Com esta infraestrutura, a Faculdade pode oferecer sinal wireless com segurança em todos os pontos da escola, provendo total mobilidade”, informa Evandro Alves, diretor da Netconsulting.

Uma solução como a Cisco Meraki, que apresenta uma central de segurança, medidas de correção e gera relatórios, é extremamente necessária a estruturas como a nossa

Renato Rossi, diretor de projetos da Faculdade Ibeco

Gestão simplificada

No dia a dia, a instituição utiliza o sistema de aplicativos em nuvem Microsoft Office 365, para colaboradores e professores. Os docentes também dependem da rede para compartilhar o conteúdo das aulas com os alunos por meio de um outro sistema que também está na nuvem. “Todos os nossos sistemas estão na nuvem, incluindo os aplicativos de escritórios, de gestão de pagamentos e a rotina de alunos, como registro de frequência e notas. Não podemos ficar sem internet”, afirma.

Com a expansão do uso de dispositivos móveis – smartphones, tablets, laptops, etc.; o uso intensivo de recursos na nuvem; e a disponibilidade de conteúdo de aulas na web para compartilhamento com os alunos, a conectividade na faculdade tornou-se ainda mais necessária. E, igualmente, a segurança das informações, que foi melhorada de um firewall. Agora, Rossi consegue acompanhar todos os acessos à rede e identificar os eventuais riscos.

“Somos uma equipe reduzida, com apenas duas pessoas contando comigo”, explica. Para ele, uma solução como a Meraki, que apresenta uma central de segurança, relatórios da rede e medidas de correção, é “extremamente necessária”. A nova rede suporta cerca de 250 alunos por turno e 30 colaboradores da área administrativa, além de 15 desktops nas salas de aula e mais 30 nos laboratórios de informática. A propósito, o projeto fez com que a percepção dos alunos sobre o Wi-Fi subisse de “péssimo” e “ruim”para “bom” e “ótimo”, segundo as pesquisas de opinião feitas pela instituição.

Passados mais de 15 meses do início da operação do sistema, nenhuma interrupção foi registrada. Rossi se sente seguro em dizer que sua rede está preparada para os projetos dos próximos três anos, que certamente envolverão a computação em nuvem. “Nosso próximo passo é digitalizar todo relacionamento com o aluno”, encerra Rossi.