Já tem uma conta?
  •   Conteúdo personalizado
  •   Produtos e suporte

Ainda não tem uma conta?

Criar conta
CorpFlex usa Cisco HyperFlex para rodar aplicações de missão crítica

CBMM acelera decisões de negócio

Recursos de colaboração facilitam e agilizam a comunicação entre as equipes operacional e administrativa da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração

De quais alternativas uma empresa dispõe para unir e colocar em colaboração equipes separadas geograficamente em Araxá (MG), São Paulo (SP), Jundiaí (SP), Pittsburgh (Estados Unidos), Amsterdã (Holanda), Cingapura e Genebra (Suíça)? Contando com o transporte rodoviário, voos comerciais ou com aviões particulares, a CBMM - Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração se incomodava com esta barreira, que retardava importantes decisões de negócios. Mas superou a problemática implantando sistemas de videoconferência, iniciativa que integrou todas estas equipes e também alguns parceiros instalados em países estratégicos.

A CBMM é a principal fornecedora de tecnologias de Nióbio no mundo. O Nb, elemento de número 41 da tabela periódica, é um metal extremamente importante para diversas indústrias. Estima-se que grande parte das reservas mundiais dessa matéria-prima esteja em solo brasileiro. O País responde, atualmente, por mais de 90% do volume comercializado deste metal no planeta.

O Nióbio vem ganhando importância na economia mundial, em especial na cadeia siderúrgica. Suas características o tornam um produto necessário em aplicações nas indústrias automotiva, energia, construção civil, aeroespacial e bens de consumo. De maneira simplificada, ele é utilizado para reforçar propriedades físicas de aços e superligas metálicas.

Apesar de carregar os termos Metalurgia e Mineração no nome, a CBMM vai além do tradicional. “Não somos uma mineradora”, avisa o gerente de TI, Daniel Martins, para completar: “Somos uma empresa de tecnologia de Nióbio”. A ideia por trás da afirmação é que a empresa faz mais do que retirar minério do solo e processá-lo na forma da liga ferroniobio. “Nossa proposta e diferencial é promover um desenvolvimento tecnológico forte a partir do nióbio, com muita intimidade com o cliente. Assim, cria-se um valor maior”, acrescenta.

E essa postura vem gerando resultados. Porém, toda organização que pretende sustentar ritmos de crescimento, precisa de processos, sistemas robustos e uma comunicação ágil, que ajudem a acelerar negócios, capturar oportunidades e impulsionar inovações. E as soluções de colaboração da Cisco cumpriram este papel. A Companhia reduziu o número de viagens e ampliou a interatividade entre os colaboradores na mina e nas estruturas administrativas e comerciais.

“O mundo globalizado de hoje não nos espera tomar decisões. Com videoconferência, mesmo se as pessoas não estão disponíveis presencialmente, podemos dar a resposta certa no menor tempo possível”, afirma Daniel Martins, para quem a rapidez na troca de informações dentro da corporação é um diferencial e espelha o nível de produtividade da CBMM.

Contando com os serviços da integradora 2S, parceira da Cisco, a mineradora instalou os sistemas Cisco Jabber e as plataformas de videoconferência SX10 SX20, DX80 e MX800, além da sala de telepresença IX5000. “As reuniões também se tornaram mais produtivas e não há falta de decisão por indisponibilidade do profissional“, diz o gerente.

A empresa conta com 6 salas de telepresença e videoconferência, em Araxá e em São Paulo, todas completamente ocupadas diariamente, e outras quatro instaladas nas subsidiárias. Além disto, os principais executivos têm o equipamento DX80 sobre a mesa, para reuniões mais curtas, e os demais funcionários utilizam o Cisco Jabber nos computadores, também com possibilidade de chamadas por vídeo.

De acordo com o gerente de TI, as reuniões por videoconferência são mais atrativas e dinâmicas do que as conversas por telefone, o que facilitou a aceitação da tecnologia pela equipe interna. “Não vivemos mais sem as ferramentas de comunicações unificadas (UC) e o vídeo se tornou essencial em todos os encontros”, encerra Daniel.

AGORA É MINA CONECTADA

O próximo passo da CBMM é conectar toda a área Industrial de Araxá, através de um projeto que mescla uma rede sem fio com soluções de Internet das Coisas (IoT). A empresa já adquiriu os equipamentos e montou a rede Wi-Fi nos lugares fechados da mina, fase que será emendada com a instalação dos dispositivos de conectividade nas áreas externas.

A intenção é trocar o registro de informações em papel por aplicativos, dar mais mobilidade aos funcionários e automatizar a manutenção dos ativos, monitorando equipamentos de forma eletrônica.

“Como a implantação está sendo em fases, a empresa ganha com a conectividade, ao longo do projeto”, explica o gerente de TI da CBMM. A expectativa é que o projeto seja finalizado ao longo de 2018, com o começo da implantação dos equipamentos outdoors. “Por se tratar de aparelhos mais robustos e de maior complexidade, a execução é mais longa”, conclui Daniel Martins, gerente de TI da CBMM.

"A tecnologia nos une e nos permite dar a resposta certa no menor tempo possível"

Daniel Martins, gerente de TI da CBMM