Guest
ampoules3

Solidez para avançar rumo ao digital

CBMM constrói um alicerce tecnológico com SAP HANA rodando em servidores Cisco UCS e projeta jornada rumo à Indústria 4.0

A CBMM (Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração) foi uma das pioneiras na adoção da plataforma SAP HANA no Brasil. Três anos depois do lançamento da tecnologia, a organização começou um projeto que culminou com a migração para o banco de dados in-memory. A solução entrou em produção em outubro de 2014 e, desde então, ajuda a empresa a solidificar sua jornada rumo ao conceito de Indústria 4.0.

Mas, antes de detalharmos o projeto, vamos dar um pouco de contexto. A CBMM é a principal fornecedora de tecnologias de Nióbio no mundo. O Nb, elemento de número 41 da tabela periódica, é um metal extremamente importante para diversas indústrias. Estima-se que grande parte das reservas mundiais dessa matéria-prima estejam em solo brasileiro. O país responde atualmente por mais de 90% do volume comercializado desse metal no planeta.

O Nióbio vem ganhando importância na economia mundial, em especial na cadeia siderúrgica. Suas características o tornam um produto necessário em aplicações nas indústrias automotiva, energia, construção civil, aeroespacial e bens de consumo. De maneira simplificada, ele é utilizado para reforçar propriedades físicas de aços e superligas metálicas.

centropesquisamet4

Apesar de carregar os termos Metalurgia e Mineração no nome, a CBMM vai além do tradicional. “Não somos uma mineradora”, avisa o gerente de TI, Daniel Martins, para completar: “Somos uma empresa de tecnologia de Nióbio”. A ideia por trás da afirmação é que a empresa faz mais do que retirar minério do solo e processá-lo na forma da liga ferroniobio. “Nossa proposta e diferencial é promover um desenvolvimento tecnológico forte a partir do nióbio, com forte intimidade com o cliente. Assim, cria-se um valor maior”, acrescenta.

E essa postura vem gerando resultados. Porém, toda organização que pretende sustentar ritmos de crescimento precisa de processos e sistemas robustos, que ajudem a acelerar negócios, capturar oportunidades e impulsionar inovações. No caso da CBMM, a espinha dorsal dos processos está no SAP.

A companhia ingressou no mundo do ERP da fabricante alemã de software ainda em 1998, justamente para garantir robustez e dar vazão a expansão projetada para os anos seguintes. De lá para cá, o negócio da empresa evoluiu e mudou bastante, o que moldou o software integrado de gestão.

Em 2013, de olho no futuro e em novas possibilidades, o time de TI da companhia começou a avaliar a migração do SAP para o banco de dados HANA. Martins recorda que, naquela ocasião, todo mundo iniciava os primeiros estudos para adoção da tecnologia, que permitiria primeiramente uma compressão da base de dados e, o mais importante, tornaria as informações muito mais disponíveis e ágeis frente a outros bancos de dados. No fim do dia, a alta velocidade transacional e analítica garante maior produtividade e melhor experiência dos usuários.

Havia alguns desafios, pois havia poucos casos reais da tecnologia em uso ao redor do mundo para usar como referência. Para superá-los, a CBMM buscou informações que balizaram a decisão de avançar no projeto. Para a infraestrutura, pesquisou tecnologias de hardware de seis fornecedores e escolheu uma solução de data center baseada em Cisco Unified Computing System. A decisão pelos servidores Cisco UCS para acomodar o SAP HANA se deu devido a diferenciais, como estabilidade, velocidade de processamento, desempenho e facilidade de gestão dos equipamentos.

O projeto teve o apoio da própria Cisco Brasil e da integradora 2S Inovações Tecnológicas. Desde o princípio, quatro appliances Cisco UCS são utilizados e ainda hoje dão sustentação aos ambientes de Produção, Qualidade, Desenvolvimento. Logo depois da implantação, o SAP HANA foi estabilizado e “nunca mais tivemos grandes problemas. Nenhuma dor de cabeça”, resume Martins, sobre o desempenho e simplicidade da tecnologia.

O executivo reconhece que o hardware faz diferença na composição da solução de SAP HANA. Ele indica, entre os benefícios, a redução considerável no tempo de processamento. Outra vantagem está na estabilidade, que reduz tempos de eventuais paradas para manutenção e gera economia de recursos. Não podendo deixar de somar a estes benefícios que a SAP vem direcionando suas inovações para a tecnologia SAP HANA.

A tranquilidade garantida pelo SAP HANA rodando em servidores Cisco UCS é um dos fatores que permite à CBMM avançar em suas estratégias de transformação. “Queremos mover a empresa para uma nova maneira de fazer negócios. Estamos desenvolvendo um grande projeto de Transformação Digital, redesenhando toda nossa expertise de fazer negócio e agregar valor para a organização, seguindo rumo à Indústria 4.0”, comenta o executivo.

O esforço contempla desde ferramentas de comunicação da companhia com o mercado quanto abordagens de Internet das Coisas (IoT). “O intuito é manter toda a operação conectada e, a partir daí, transformar isso em uma grande conexão de máquinas, hardware e software. Tudo o que estamos falando, termina dentro do ERP”, resume.

Perfil da CBMM

Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração

  • Líder mundial na extração, manufatura, comercialização e disseminação da tecnologia do Nióbio
  • 1.800 profissionais
  • mais de 400 clientes
  • Sede em Araxá (MG)
  • Presença em mais de 60 países

"Queremos mover a empresa para uma nova maneira de fazer negócios. Estamos desenvolvendo um grande projeto de Transformação Digital, redesenhando toda nossa expertise de fazer negócio e agregar valor para a organização"

Daniel Martins, gerente de TI da CBMM