Tem uma conta?

  •   Conteúdo personalizado
  •   Os seus produtos e suporte

Precisa de uma conta?

Criar uma conta

O que é um centro de dados?

Um centro de dados é uma rede de recursos de computação e armazenamento que permite a entrega de aplicações e dados de software partilhados. No mundo das TIs das organizações, o centro de dados suporta aplicações empresariais. Estas vão dos simples e-mails e partilhas de ficheiros aos macrodados, serviços de colaboração e comunicações, passando pela gestão de relações com o cliente (CRM) e pelo planeamento de recursos empresariais (ERP). 

 

Como funciona um centro de dados

Os principais componentes de um centro de dados são:

  • Infraestrutura de rede, que liga servidores (incluindo servidores virtualizados), serviços do centro de dados, armazenamento e conectividad
  • Infraestrutura de armazenamento, que fornece matrizes de armazenamento para guardar o "combustível" do centro de dados: os dados
  • Recursos de computação - servidores que fornecem processamento, memória, armazenamento local e conectividade de rede para os "motores" do centro de dados: as aplicações

Normalmente, os serviços do centro de dados são implementados para proteger o desempenho e a integridade dos componentes nucleares do centro de dados. Esta camada pode incluir:

  • Segurança de rede, como firewall e proteção contra ameaças, para proteger o "combustível" e os "motores" do centro de dados
  • Disponibilização de aplicações - fornecimento de resiliência e disponibilidade de aplicações, através de failover automático, e equilíbrio de carga para manter o desempenho das aplicações

Todos estes elementos encontram-se num único local, onde os racks e os cabos físicos são utilizados para os organizar e interligar.

As próprias instalações proporcionam subsistemas e distribuição de energia, incluindo switching elétrico, fontes de alimentação ininterruptas (UPS) e geradores de backup, bem como os devidos controlos ambientais, ventilação e supressão de fogo. Também proporciona segurança física, incluindo controlo de acesso


Evolução da infraestrutura: de mainframes a aplicações de nuvem

A infraestrutura de computação passou por três grandes "fases de evolução" nos últimos 65 anos:

  • A primeira fase consistiu numa mudança de proprietary mainframes para servidores baseados em x86, com base no local e geridos por equipas internas de TI.
  • Na segunda fase, assistiu-se a uma virtualização generalizada da infraestrutura que suportava as aplicações. Isto permitiu a utilização melhorada de recursos e mobilidade de workloads em diversos agrupamentos de infraestrutura física.
  • A terceira fase leva-nos ao presente, com uma mudança para a nuvem, nuvem híbrida e nuvem nativa. Este último termo descreve aplicações originadas na nuvem.

Rede distribuída de aplicações

Esta evolução deu lugar à computação distribuída. É aqui que os dados e as aplicações são distribuídos pelos diversos sistemas, ligados e integrados através de serviços de rede e padrões de interoperacionalidade, funcionando como um ambiente único. Tal significa que o termo "centro de dados" designa agora o departamento responsável por estes sistemas, estejam eles onde estiverem.

As organizações podem optar por criar e manter os seus próprios centros de dados de nuvem híbrida , alugar espaço em instalações de colocalização ("colos"), consumir serviços partilhados de computação e armazenamento ou utilizar serviços públicos baseados na nuvem. O efeito prático é que as aplicações, atualmente, já não se encontram num só local. Operam em múltiplas nuvens públicas e privadas, ofertas geridas e ambientes tradicionais. Nesta era "multicloud", o centro de dados é vasto e complexo, orientado para proporcionar a melhor experiência aos utilizadores.

Ferramentas de gestão da infraestrutura

Saiba como os produtos e soluções da Cisco podem melhorar a conectividade e as operações de TI.

Mais tópicos sobre centros de dados

Pode interessar-se por: