Guest

Tecnologia redefine futuros cenários de trabalho

Hierarchical Navigation

O estudo Cisco Connected World Technology Report (CCWTR) 2014 revela que as organizações e os trabalhadores das Gerações X e Y serão os principais impulsionadores do estilo de trabalho 'multitarefa'.

A maioria dos trabalhadores da Geração X (nascidos entre 1960 e 1980) e os da Geração Y - também conhecida como 'Millenial' - (nascidos entre 1980 e 2000) acreditam que em 2020 os smartphones e os dispositivos portáteis (wearable) serão os dispositivos conectados mais importantes para o trabalho, ainda que o portátil se mantenha como o dispositivo eleito.

Esta é a principal conclusão do estudo Cisco Connected World Technology Report (CCWTR) 2014, que revela como a busca destas gerações por maior flexibilidade no trabalho está a provocar mudanças nas políticas empresariais com o fim de adotar este pedido.

No seu conjunto, o estudo demonstra as principais mudanças que a tecnologia está a provocar no futuro cenário de trabalho e como os dispositivos, aplicações e soluções preferidos por estas gerações estão a facilitar as novas formas de trabalho, incluindo o crescimento do estilo 'multitarefa' (os trabalhadores que podem executar com sucesso mais de duas tarefas de cada vez, utilizando vários dispositivos), o trabalho remoto (44% dos Millenials sentem que são mais produtivos no escritório) ou a contratação de talentos (para 50% dos responsáveis de Recursos Humanos (RH) uma entrevista em vídeo apenas seria suficiente para recrutar).

As conclusões também refletem o potencial impacto social que os dispositivos inteligentes - como os portáteis - terão nos departamentos de TI, especialmente com a emergência da Internet of Everything (IoE), facilitando as novas formas de conectividade e transformando o modo de comunicação da próxima geração de trabalhadores.

À semelhança de anos anteriores, o estudo analisa a mentalidade, as expectativas e o comportamento da próxima geração de trabalhadores, acrescentando nesta edição opiniões adicionais da Geração X e de profissionais de RH sobre como avaliam desde a sua conectividade até à sua disponibilidade para o trabalho (24/7) e como estas atitudes afetam o departamento de TI e as políticas de segurança, a conceção e o desenvolvimento de produtos, assim como a capacidade de competição dos negócios.

PONTOS CHAVE DO ANÚNCIO

O ESCRITÓRIO DO FUTURO

Trabalhadores 'multitarefa'

  • Mais de quatro em cada 10 profissionais das Gerações X e Y, assim como quase seis em cada 10 profissionais de RH consideram que encaixam no estilo 'multitarefa', definido como o conjunto de trabalhadores que conseguem executar com sucesso mais de duas tarefas de cada vez.
  • Os profissionais de RH acreditam que os colaboradores 'multitarefa' são os melhor posicionados para desempenhar funções de direção, executivos ou colaborações individuais.
  • Cerca de metade dos profissionais das Gerações X e Y acreditam que a multitarefa torna os colaboradores mais produtivos, ao passo que 62% dos profissionais de RH acham que os trabalhadores multitarefa aumentam a produtividade da organização.
  • Quase dois terços acreditam que em 2020 o estilo de trabalho multitarefa será mais exigido pela sua organização.
  • A maioria indica que a multitarefa se aprende gerindo a sua vida pessoal e a maioria combina normalmente a sua vida laboral com a sua vida pessoal (especialmente 70% dos consultados da Geração X).

Geração X vs. Geração Y (Millenial)

  • 56% dos trabalhadores da Geração Y (Millenial) consideram-se mais eficientes que os trabalhadores da Geração X.
  • Mais de quatro em cada 10 trabalhadores consultados acreditam que os colaboradores da Geração Y são mais efetivos na multitarefa, face a outras gerações.
  • 60% dos trabalhadores da Geração X e 81% dos profissionais de RH pensam que a Geração Y pode realizar tarefas com maior rapidez que outros colaboradores mais velhos, utilizando os dispositivos e as aplicações móveis.

O Futuro das Contratações e a Flexibilidade Laboral

  • Quase seis em cada 10 (58%) dos profissionais de RH inquiridos contratariam um candidato entrevistando-o apenas através de videoconferência (sem necessidade de entrevista pessoal).
  • A maioria dos profissionais de RH (40%) acredita que as capacidades pessoais são mais importantes para a contratação de managers.
  • Ainda que um terço destes profissionais sublinhem que a busca de candidatos será sempre local, quase um em cada cinco acreditam que esta aproximação é já nacional ou mundial.
  • Quase dois terços dos trabalhadores da Geração X e da Geração Y acreditam que as organizações que adotaram um modelo de trabalho flexível, móvel e remoto têm uma vantagem competitiva sobre aquelas que não o fizeram. 56% dos responsáveis de RH indicam que o seu departamento já implementou ou está em vias de implementar este modelo.
  • Cerca de metade dos inquiridos das Gerações X e Y consideram que o departamento de RH da sua organização se está a adaptar para facilitar aos colaboradores um modelo de trabalho flexível e móvel, ainda que quase um terço acredite que não se o faz suficientemente rápido.
  • A maioria dos trabalhadores consultados não está disposta a cortar no seu salário em troca da obtenção de maior flexibilidade laboral, ainda que quase um em casa cinco dos colaboradores das Gerações X e Y e um terço dos profissionais de RH deem prioridade à possibilidade de definir o seu próprio horário e de trabalhar de forma remota face ao salário.

O Estilo de Vida 'Sempre Disponível'

  • Mais de metade dos trabalhadores inquiridos (das Gerações X e Y) consideram estar acessíveis a tarefas de trabalho 24 horas por dia, sete dias da semana. Três em cada 10 afirmam mesmo que estarão acessíveis tanto por e-mail como por telefone.
  • Trabalho flexível: cerca de um quarto dos trabalhadores das Gerações X e Y indicam que a sua organização lhes permite trabalhar a partir de casa. Deles, apenas 28% da Geração Y, 19% da Geração X e 6% dos profissionais de RH preferem trabalhar no escritório.
  • No entanto, mais de quatro em cada 10 colaboradores (44%) da Geração Y que contam com esta oportunidade afirmam estar mais concentrados e ser mais produtivos quando trabalham no escritório. Já 38% dos trabalhadores da Geração X afirmam estar igualmente concentrados e ser produtivos em casa como no escritório.
  • Mais de um quarto consideram que as organizações terão um enfoque mais nacional ou global no ano 2020, no qual os diretores não terão de estar no mesmo escritório físico que os seus colaboradores todos os dias da semana.
  • A maioria dos inquiridos acreditam que os escritórios físicos continuarão a existir em 2020, ainda que cerca de quatro em cada 10 considerem que serão muito mais pequenos. Mais de metade dos empregados das Gerações X e Y acreditam que o seu trabalho os obrigará a estar no escritório apenas por vezes.

DISPOSITIVOS

Smartphones e TVs

  • Os trabalhadores da Geração Y utilizam menos o seu smartphone para fazer chamadas. 53% destes empregados fazem chamadas com o seu smartphone menos de 25% do tempo, face a trabalhadores da Geração X (43%) e de RH (36%).
  • Ainda que quatro em cada 10 profissionais de RH afirmem que se permite a todos os colaboradores da sua organização conectar-se a partir de qualquer dispositivo à rede corporativa para realizar o seu trabalho, mais de 40% confirmam que apenas certos postos (executivos, vendas e TI) contam com essa possibilidade.
  • Os trabalhadores da Geração X e da Geração Y preferem o smartphone à TV.
  • O smartphone é tão importante que mais de um terço dos inquiridos prefeririam ficar sem eletricidade no seu lar durante uma semana do que ficar sem smartphone.
  • 54% dos trabalhadores da Geração Y e 38% da Geração X consultam o seu smartphone assim que se levantam. Um em cada cinco de ambos os grupos estariam mais preocupados se lhes roubassem o seu smartphone do que a sua carteira.

O Portátil Não Está Morto

  • Se tivessem que escolher um dispositivo, a maioria (cerca de 40%) escolheria um portátil tanto para utilização pessoal como laboral.

Portáteis

  • Em 2020, a maioria dos consultados acredita que o dispositivo conectado mais importante para os trabalhadores será o smartphone, ainda que um maior número de empregados da Geração X consideram que o mais importante será um dispositivo portátil (contra a Geração Y).

Robots

  • Quase oito em cada 10 inquiridos acredita que os trabalhadores de ordenado médio terão robots de ajuda para diversas tarefas, ainda que a maioria não espera que isso aconteça já em 2020.

Implantes

  • Assumindo que se inventará um implante para o cérebro que permita aceder à Internet ao instante, quase um quarto dos inquiridos aceitariam fazer uma operação (26% da Geração Y e 21% da Geração X).

Privacidade

  • Em troca de um smartphone gratuito com tráfego de dados ilimitado, mais de quatro em cada 10 inquiridos permitiria ao seu fornecedor de serviços aceder a todos o seus dados e informação armazenada no telefone.

Declarações de Apoio

  • Rowan Trollope, Vice Presidente Sénior de Colaboração da Cisco: "Os trabalhadores exigem um acesso imediato à informação e às ferramentas de colaboração e esperam que este acesso esteja sempre disponível, em qualquer dispositivo e lugar, a qualquer momento. O estudo Cisco Connected World Technology Report oferece às organizações a informação necessária para escolher soluções e ferramentas tecnológicas que facilitem o trabalho e a contratação de novos profissionais. Os utilizadores continuarão a adotar produtos inovadores, que lhes proporcionem uma boa experiência de utilizador e a Cisco comprometeu-se a proporcionar-lhes a dita experiência e as ferramentas necessárias para que sejam mais produtivos, sem importar a partir de onde e quando trabalham".

Sobre o Estudo

O estudo anual Cisco Connected World Technology Report analisa a relação entre o comportamento humano, a Internet e a Conectividade, revelando dados sobre como as empresas podem manter a sua competitividade tendo em conta a influência da tecnologia e o estilo de vida. O estudo - de caráter global - baseia-se em inquéritos a profissionais entre os 18 e os 50 anos de 15 países diferentes, proporcionando uma maior visibilidade dos atuais desafios enfrentados pelas organizações à medida que respondem às necessidades presentes e futuras dos colaboradores num ambiente onde se destaca a crescente mobilidade, os riscos de segurança associados e as tecnologias que podem fornecer informação de forma ubíqua.

Recursos adicionais