Já tem uma conta?

  •   Conteúdo personalizado
  •   Produtos e suporte

Ainda não tem uma conta?

Criar conta

O que os CIOs precisam saber sobre as tecnologias 5G e Wi-Fi 6

Fala-se muito sobre as tecnologias 5G e Wi-Fi.Veja como essas tecnologias sem fio podem ajudar os CIOs a atingir os principais objetivos comerciais.

As empresas que buscam uma vantagem competitiva precisam ser mais rápidas, mais ágeis e estar menos sobrecarregadas pelas limitações da tecnologia à medida que avançam.

Historicamente, a infraestrutura de rede tem sido uma dessas limitações, ao não oferecer a velocidade, a capacidade e a flexibilidade que as empresas precisam para inovar e agir rapidamente. Desde a viabilizar o trabalho remoto até os aplicativos empresariais de uso intensivo de dados, a rede, às vezes, impediu a utilização de recursos como tempos de resposta de aplicação mais rápidos, videoconferência ininterrupta e a capacidade de obter insights de dados em qualquer lugar.

Hoje, porém, os avanços na arquitetura de rede, particularmente os padrões de rede sem fio 5G e Wi-Fi 6, estão prontos para oferecer melhorias em termos de velocidade, desempenho e capacidade, que vão ajudar a eliminar o estrangulamento da rede no que diz respeito à agilidade, à medida que as empresas buscam avançar cada vez mais rápido.

O 5G fornece redes e comunicação sem fio em amplas dimensões geográficas. As características mais importantes para as empresas são alta velocidade, alta taxa de transferência e grande disponibilidade final, pelo menos nas áreas moderadamente a densamente povoadas. Espera-se que a conectividade sem fio 5G tenha uma velocidade máxima hipotética compartilhada de 10 a 20 Gbps. A tecnologia Wi-Fi 6 é um novo padrão que empresas e consumidores podem implantar com facilidade. Suas principais características incluem maior taxa de transferência, menor latência e maior capacidade do que as gerações de Wi-Fi anteriores, além de segurança, confiabilidade e recursos aprimorados de gerenciamento de tráfego. As velocidades do Wi-Fi 6 podem chegar a quase 10 Gbps, cerca de 40% mais rápidas do que as velocidades do Wi-Fi 5.  

Essas amplas melhorias na capacidade da rede estão prestes a ter um grande impacto nas prioridades de negócios das empresas nos próximos anos. Veja aqui uma análise das principais iniciativas empresariais nas quais as tecnologias 5G e Wi-Fi 6 estão prontas para gerar mudanças:

  • Possibilitar a transformação digital e a modernização da empresa
  • Oferecer atendimento de qualidade ao cliente
  • Disponibilizar uma força de trabalho remota
  • Promover a inovação nos negócios e o desenvolvimento de produtos
  • Estabelecer uma postura sólida de governança, risco e conformidade

Neste artigo, vamos ver como as tecnologias 5G e Wi-Fi 6 vão ajudar a impulsionar as principais iniciativas de negócios.

Por que precisamos das tecnologias 5G e Wi-Fi 6

As tecnologias 5G e Wi-Fi 6 vão possibilitar esses aprimoramentos de velocidade e desempenho. No curto prazo, porém, o Wi-Fi 6 será a tecnologia dominante para o tráfego de alto volume e baixa latência na empresa, com mais clientes e access points conectados de 2019 até 2020. O 5G vai levar mais tempo para ser implantado — as operadoras devem investir em escopo, redes de núcleo e outras infraestruturas de rede para disponibilizar o 5G — com as principais operadoras começando a implantar o serviço em determinadas cidades no final de 2019 e acelerando as implantações até 2021 e posteriormente. Aplicações novas e com mais requisitos serão implantadas primeiro dentro da empresa e, em seguida, utilizarão os recursos do Wi-Fi 6. À medida que o 5G se tornar disponível, essas mesmas aplicações serão usadas fora do alcance do Wi-Fi da empresa. O 5G vai complementar a tecnologia Wi-Fi 6. Embora ambos ofereçam alta taxa de transferência e capacidade, as comunicações de baixa latência, custos e problemas de controle de gerenciamento devem favorecer o Wi-Fi 6.

Os cinco pilares de negócios que estão impulsionando a tecnologia 5G e Wi-Fi 6

1.       Transformação digital. O fator mais comum para adotar as arquiteturas de rede Wi-Fi 6 e 5G é sua importância para os esforços de transformação digital e para a modernização de empresas. Um estudo da Harvard Business Review concluiu que 87% dos CEOs afirmam que a digitalização dos negócios é uma prioridade e 66% planejam mudar os modelos de negócios para acomodar os esforços de modernização. Esse tipo de melhoria radical vai demandar a coordenação de recursos técnicos e empresariais. Os requisitos técnicos vão incluir redes e comunicação escaláveis, confiáveis e com alta taxa de transferência. O Wi-Fi 6 e o 5G foram projetados para atender a esse tipo de requisito.

2.       Oferecer atendimento de qualidade ao cliente. Uma das motivações comuns para a transformação digital é o desejo de fornecer atendimento excepcional ao cliente, incluindo uma experiência digital. Os aplicativos de serviços contínuos e de alta velocidade que funcionam no local com o Wi-Fi 6, e remotamente com o 5G, fazem parte dessa equação para melhorar a qualidade do atendimento ao cliente.

3.       Viabilizar a força de trabalho remota. As tecnologias sem fio, como 5G e Wi-Fi 6, podem promover novas formas de trabalho. A transformação digital mudou a maneira como os funcionários trabalham, possibilitando maior produtividade em qualquer local e dispositivo.

A pesquisa do Gartnerconstatou que agora as empresas priorizam o fornecimento de ferramentas aos funcionários para torná-los mais eficientes e produtivos. Esperem ver as empresas investirem mais em suporte a sistemas cognitivos conjuntos, que unem seres humanos e tecnologia com IA baseada na nuvem. Esses serviços podem requerer a transmissão de grandes volumes de dados. Além disso, os dados coletados pela Internet das Coisas (IoT), dispositivos conectados e móveis e outras fontes, precisam ser analisados. Os analistas vão ter mais e melhor acesso a visualizações de dados, renderizações em 3D e análises avançadas, com aprimoramentos das redes e da comunicação. Esses processos que demandam muitos dados precisam da tecnologia 5G e Wi-Fi 6 para ter velocidade e bom desempenho, especialmente quando os dispositivos usam arquitetura de computação de borda em vez de arquitetura centralizada na nuvem ou no data center.

4.       Gerar novas ideias de negócios. Incentivar a inovação nos negócios é outro fator para a adoção do 5G e do Wi-Fi 6. A análise é um exemplo de uma função de negócios que vai se beneficiar da inovação. Ter acesso a uma rede de comunicação de alto volume e alta velocidade, por exemplo, simplifica os procedimentos de análise. Um modelo típico usa cargas de dados em massa seguidas de uma fase de análise separada e pontual. As novas tecnologias de rede vão permitir a coleta e a análise contínuas dos dados. Os desenvolvedores podem fornecer aplicações e serviços que oferecem interações mais eficientes com os usuários, porque a rede comporta interfaces com mais dados, como renderizações 3D e objetos 3D em movimento.

5.       Governança, risco e conformidade. As empresas ganham muito com o aumento da velocidade e do desempenho da rede. Porém, à medida que o número de dispositivos de IoT continua aumentando, com uma estimativa de 31 bilhões de dispositivos de IoT até 2020, a superfície de ataque para os agentes mal-intencionados continua se ampliando. As tecnologias 5G e Wi-Fi 6 reforçam ainda mais esse problema. As empresas vão precisar formular políticas que possam ser aplicadas a ambientes ágeis e em constante mudança. Parte disso vai exigir a formulação da governança desses padrões para evitar que lacunas de segurança sejam comprometidas.

À medida que as empresas avançam, as novas formas de trabalho e disponibilização de serviços trazem riscos, especialmente na governança. As empresas vão ter que considerar os riscos que surgem com as tecnologias mais complexas. À medida que os sistemas se tornam mais sofisticados, também abrem espaço para outras possíveis falhas. O comportamento de sistemas complexos é difícil de prever. O monitoramento é essencial para identificar comportamentos problemáticos nos sistemas e responder a incidentes.

Tratar o 5G e o Wi-Fi 6 como uma plataforma de rede unificada encoraja o uso de controles baseados em políticas que podem se estender a um grande número de usuários, serviços e dispositivos.

A preparação para as tecnologias 5G e Wi-Fi 6

O Wi-Fi 6 já está disponível e o 5G está sendo implantado, mas pode não estar amplamente disponível por vários anos. No curto prazo, use o Wi-Fi 6 enquanto se planeja para o 5G. Veja algumas recomendações finais a serem consideradas quando o 5G e o Wi-Fi 6 forem adotados:

  • Veja o 5G e o Wi-Fi 6 como uma estratégia de duas etapas (a curto e longo prazo) para expandir a capacidade da rede.
  • Programe a rede para gerenciar as tecnologias 5G e Wi-Fi 6 como um único recurso.
  • Desenvolva aplicações e serviços que utilizem o Wi-Fi 6. Quando o 5G estiver disponível, você já vai ter os serviços necessários para explorar seus benefícios.
  • Faça o projeto levando em conta a continuidade em redes entre Wi-Fi 6 e 5G. Os usuários têm que migrar tranquilamente de uma tecnologia de rede para outra, sem interrupção.
  • Planeje como usar o gerenciamento de recursos orientados por políticas e os controles de segurança.

Essa nova plataforma de rede mesclada não vai ser implantada rapidamente, mas é melhor começar a planejar agora. Ao concentrarem-se nas políticas de segurança, nos sistemas de gerenciamento unificado e monitorarem essas tecnologias, as empresas podem explorar melhor os benefícios de uma plataforma unificada de 5G e Wi-Fi 6.

Dan Sullivan

Dan Sullivan é arquiteto de software especializado em otimização de análises, aprendizado de máquina e computação em nuvem. Sullivan é o autor do NoSQL for Mere Mortals e vários cursos do LinkedIn Learning sobre bancos de dados, ciência de dados e aprendizado de máquina.

Lauren Horwitz

Lauren Horwitz é a editora executiva da Cisco.com, onde ela aborda o mercado de infraestrutura de TI e desenvolve estratégias de conteúdo. Anteriormente, Horwitz foi editora executiva sênior no grupo Business Applications and Architecture da TechTarget, editora sênior da Cutter Consortium, uma empresa de pesquisa de TI, e editora do American Prospect, um jornal político. Ela recebeu prêmios da American Society of Business Publication Editors (ASBPE), um prêmio Best of the Web e o Kimmerling Prize pelo melhor trabalho de pós-graduação, que foi seu trabalho de edição no artigo "The Fluid Jurisprudence of Israel's Emergency Powers".