Já tem uma conta?

  •   Conteúdo personalizado
  •   Produtos e suporte

Ainda não tem uma conta?

Criar conta

UNICAP Vence ciberataque e reforça rede Wi-Fi para empreender no ensino digital

Universidade Católica de Pernambuco adota solução de cibersegurança Cisco para impedir paradas na rede e proteger o acesso aos dados administrativos e de pesquisa

O mês era dezembro de 2016. Época de consulta dos aprovados no vestibular e início das matrículas dos estudantes na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) para o período de 2017. Uma situação comum nas universidades brasileiras mas que se transformou em pesadelo para estudantes, pais e para a administração da Universidade. A Instituição sofreu um ataque de negação de serviço (do inglês Distributed Denial-of-Service, o popular DDoS), e os servidores ficaram quatro dias fora do ar, sem permitir acesso interno e externo aos dados.

Apesar do ataque não ter afetado os dados da Universidade, as críticas nas redes sociais ficaram em temperatura elevada. Principalmente pela dimensão do vestibular da Unicap: 4.675 candidatos para 3.010 vagas, em 32 cursos (dados de 2016). A estrutura de cibersegurança da Instituição, que oferece cursos presenciais e a distância (EAD), passou a ser questionada nas redes sociais, algo que poderia afastar novos alunos e gerar uma crise, e que pediu uma reação rápida e consistente do departamento de TI da Universidade. “Já estudávamos um novo projeto de segurança, mas tivemos que acelerá-lo por força da situação de ataque”, conta Patrícia Roma, chefe da Divisão de Suporte e TI da Unicap.

Com uma infraestrutura de segurança defasada - firewall sem inteligência e ausência de antivírus ou controle de malware - a atualização já era necessária havia algum tempo. Por isso, o projeto com a integradora Netconsulting estava em estágio avançado. “À época, estávamos realizando testes com o firewall de um concorrente da Cisco, decidindo ainda qual solução adotar”, lembra.

O ataque apenas antecipou a decisão. A Unicap optou por um firewall ASA FirePOWER da Cisco, ferramenta que se destacou nos testes de custo-benefício realizados com diferentes fornecedores.Em maio de 2017, a universidade já contava com uma infraestrutura de segurança renovada. “Desde então, temos maior controle sobre o uso da internet.Sabemos o que cada usuário acessa, bloqueando aquilo que é considerado arriscado”, explica Patrícia.

Ensino digital

Segurança e qualidade de acesso foram preponderantes na escolha do fornecedor da tecnologia, porque são elementos críticos ao negócio da Unicap. Segundo a chefe de TI, alguns professores utilizam a internet em suas aulas, e a conectividade também é importante nos diversos laboratórios de informática da Instituição. “Hoje, com a nova infraestrutura, sabemos, por exemplo, que 80% do nosso link é consumido pela rede móvel, o que mostra a importância deste serviço para o negócio”, comenta Patrícia.

Junto com o projeto de segurança, a Unicap também montou uma rede wireless mais robusta, com uma controladora de rede que, além de aumentar a capacidade da infraestrutura, melhorou a qualidade e a segurança do acesso ao Wi-Fi.

Patrícia explica que a antiga infraestrutura limitava os acessos simultâneos, pois só suportava 50% dos access points. Segundo ela, os equipamentos funcionavam de forma autônoma e sem possibilidade de aplicar políticas de segurança. Soma-se a isso o acesso indevido e não controlado da vizinhança à universidade, o que piorava ainda mais a qualidade da conexão.

A executiva informa que, além da reformulação do Wi-Fi, as novas tecnologias viabilizaram a criação de um portal de cadastro para o acesso à rede, permitindo que a Unicap tivesse maior conhecimento e controle do público usuário da infraestrutura. “O número de reclamações por instabilidade do Wi-Fi diminuiu bastante”, afirma Patrícia.

A demanda se renova

O sucesso do projeto de segurança e a importância de manter a Universidade sempre conectada suscitaram novas iniciativas da área de TI. Agora, Unicap e Netconsulting trabalham em atualizações que visam entregar uma experiência ainda mais segura e positiva à comunidade acadêmica.

A primeira delas é a substituição do backbone por fibra óptica para aumentar ainda mais a qualidade da rede. Na sequência, a Unicap estuda, junto com a integradora, o uso do Cisco Prime e do ISE (Identity Services Engine), para aumentar o controle sobre a rede móvel e o acesso aos usuários. Também está nos planos iniciar a atualização dos switches e substituir a infraestrutura de servidores virtualizados.

"Hoje temos maior controle sobre o uso da internet. Sabemos o que cada usuário acessa e bloqueamos aquilo que é considerado arriscado"

DESTAQUES DO PROJETO

  1. Melhora na visibilidade e controle de ocorrências de segurança na rede da universidade
  2. Melhora na qualidade da rede wireless para os estudantes e funcionários
  3. Redução nos chamados de TI por conta de falhas no Wi-Fi

UNICAP EM NÚMEROS

  • 800 funcionários, sendo 400 professores
  • 9 mil alunos nos cursos de graduação
  • 1 mil alunos nos cursos de pós-graduação