Arquivo de Notícias 2013

Visual Networking Index da Cisco prevê que quase metade da população mundial vai estar ligada à Internet em 2017

Tráfego IP a nível mundial vai triplicar entre os anos 2012 e 2017

O estudo Cisco® Visual Networking Index (VNI) Forecast (2012-2017), estima que o tráfego IP (Internet Protocol) mundial cresça três vezes nos anos de 2012 a 2017. As projecções indicam um crescimento do tráfego IP global (fixo e móvel) para valores na ordem dos 1,4 zettabytes – mais de um bilião de gigabytes por anos – em 2017. Mensalmente, o tráfego IP deve atingir perto de 121 exabytes por mês em 2017, quando em 2012 era de 44 exabytes por mês. (121 exabytes é o equivalente a 30 mil milhões de DVDs, ou 28 biliões de MP3, ou 750 mil biliões de mensagens de texto) O estudo agora revisto inclui dados sobre o crescimento mundial do tráfego IP fixo e as tendências de adopção de serviços, vindo complementar o estudo VNI Global Mobile Data Traffic Forecast, divulgado no início deste ano.

Factores de crescimento do tráfego IP global

Mais utilizadores de Internet no mundo

  • Em 2017, existirão cerca de 3,6 mil milhões de utilizadores de Internet — mais de 48% da população mundial estimada (7,6 mil milhões).
  • Em 2012, existiam 2,3 mil milhões de utilizadores de Internet— cerca de 32% da população mundial (7,2 mil milhões).

Mais dispositivos/ligações no mundo

  • Em 2017, estima-se que existam a nível mundial mais de 19 mil milhões de ligações à rede (aparelhos pessoais fixos/móveis e conexões M2M, entre outras). Em 2012, havia 12 mil milhões de ligações.

Maior velocidade de acesso na rede fixa

  • Globalmente, a velocidade média de acesso na rede fixa vai crescer 3,5 vezes entre 2012 e 2017, de 11,3 Mbps para 39 Mbps.
  • Globalmente, a velocidade média de acesso na rede fixa cresceu 30% de 2011 para 2012, de 8,7 Mbps para 11.3 Mbps.

Crescimento mundial da utilização de serviços/aplicações de vídeo

  • Os utilizadores mundiais da rede vão produzir 3 biliões de minutos de vídeo na Internet por mês, ou seja, 6 milhões de anos de vídeo por mês, ou 1,2 milhões de minutos de vídeo a cada segundo, o equivalente a mais de dois anos de vídeo por segundo.
  • Mundialmente, deverão existir praticamente 2 mil milhões de utilizadores de vídeo na Internet (com exclusão dos exclusivamente móveis) em 2017, isto quando, em 2012, o número de utilizadores de vídeo online rondava o milhar de milhão.

Em 2012, 26% do tráfego teve origem em dispositivos não-PC; em 2017, a percentagem de tráfego de Internet gerada por aparelhos não-PC vai crescer para os 49 porcento. O tráfego proveniente de computadores pessoais vai crescer a uma taxa anual (CAGR – taxa de crescimento anual composta) de 14%, ao passo que outros dispositivos/ligações terão ritmos de crescimento mais acentuados no período em estudo: TVs (24%), tablets (104%), smartphones (79%) e módulos M2M ou machine-to-machine (82%).
À medida que os operadores mundiais constroem a Internet de Nova Geração, praticamente metade da população mundial terá acesso à rede e à Internet em 2017. A nível mundial, cada ligação doméstica vai gerar, em média, 74,5 gigabytes de tráfego por mês. Por comparação, em 2012, uma ligação doméstica produzia uma média de 31,6 gigabytes mensais de tráfego.

O VNI Forecast diz também que a “Internet das Coisas” (a ligação em rede de objectos físicos) vai revelar um crescimento tangível, que terá um impacto mensurável nas redes IP mundiais. Globalmente, as ligações M2M vão triplicar, passando de dois mil milhões em 2012 para seis mil milhões em 2017. O tráfego IP anual gerado pelas ligações M2M vai crescer 20 vezes no período em estudo – de 197 petabytes em 2012 (0,5% do tráfego IP global) para 3,9 exabytes em 2017 (3% do tráfego IP global). Este crescimento está a ser impulsionado por aplicações como a videovigilância, contadores inteligentes, localização de bens/itens, chips em animais de estimação e cabeças de gado, monitores de sinais vitais e uma série de outros serviços M2M de nova geração.

Principais conclusões do estudo VNI Forecast – sumário

Tráfego IP Global: Projecções e Análise

  • Em 2017, o tráfego IP global vai atingir um valor anual de1,4 zettabytes (CAGR de 23% de 2012 para 2017). Um zettabyte é equivalente a mil triliões de bytes.
  • Em 2017, o tráfego em circulação nas redes mundiais vai ser maior do que o acumulado de todos os “anos Internet” até agora:
    • 1984 – 2012: 1,2 zettabytes
    • Estimativa 2017: 1,4 zettabytes
  • A intensidade do tráfego IP em “hora de ponta” (as horas do dia em que o tráfego de Internet é mais intenso) está a aumentar acima da média do tráfego IP em geral. O tráfego IP em hora de ponta cresceu 41% em 2012, por comparação com os 34% de aumento do tráfego IP em geral.
  • O tráfego em redes metro (MAN – metropolitan area network) vai ultrapassar o tráfego de longa distância em 2014, representando 58% do total de tráfego IP em 2017. O tráfego metro vai crescer cerca de duas vezes mais depressa do que o tráfego de longo curso entre 2012 e 2017.
  • Em 2017, as redes de distribuição de conteúdos (CDN – content delivery networks) vão suportar mais de metade de todo o tráfego de Internet.
  • Os dispositivos Wi-Fi e com ligação móvel à Internet vão gerar 68% do tráfego IP total em 2017.
  • Quase metade de todo o tráfego IP terá origem em dispositivos não-PC (incluindo tablets, smartphones e televisões) em 2017.

Redes IP: principais tendências

  • O tráfego fixo/Wi-Fi vai crescer a uma taxa anual composta de 26% entre 2012 e 2017, por comparação com os 16% de crescimento CAGR no tráfego fixo/cablado.
  • Globalmente, cada lar tinha uma média de 4,7 dispositivos/ligações (incluindo M2M) em 2012; em 2017, cada lar terá, em média, 7,1 dispositivos/ligações (incluindo M2M), o que se traduz numa taxa de crescimento anual composta de 8,8 porcento.
  • Globalmente, vai haver 8 mil milhões de dispositivos/ligações, fixos e móveis, preparadas para IPv6 em 2017; em 2012, esse valor era de 1,6 mil milhões (CAGR de 38% CAGR).
  • Globalmente, 42% de todos os dispositivos/ligações, fixos e móveis, serão IPv6 em 2017, isto quando, em 2012, os mesmos representavam 14% do total.

Tráfego IP por regiões e países – projecções

  • Ásia-Pacífico (APAC) será a região a gerar mais tráfego IP em 2017 (43,4 exabytes/mês), mantendo a liderança registada no ano passado.
  • Médio Oriente e África (MOA) continuará a ser a região com o crescimento mais rápido em matéria de tráfego IP entre 2012 e 2017 (um crescimento de cinco vezes mais, traduzido numa CAGR de 38% durante o período em estudo). Em 2012, a região MOA também foi a que registou maior crescimento estimado do tráfego IP (aumento de 10 vezes, com uma taxa CAGR de 57% entre os anos 2011 e 2016).
  • Em 2017, os países geradores do maior volume de tráfego serão os Estados Unidos (37 exabytes por mês) e a China (18 exabytes por mês).
  • As estimativas sobre o aumento do tráfego por país apontam a Índia como sendo o país de maior crescimento do tráfego IP, com uma taxa CAGR de 44% entre 2012 e 2017. Em segundo lugar surge a Indonésia (CAGR de 42%) e, em terceiro, a África do Sul (CAGR de 31%).

Tráfego IP por regiões: os números

  • Ásia-Pacífico: 43,4 exabytes/mês em 2017, CAGR de 26%, crescimento de 3 vezes
  • América do Norte: 40,7 exabytes/mês em 2017, CAGR de 26%, crescimento de 3 vezes
  • Europa Ocidental: 24,3 exabytes/mês 2017, CAGR de 17%, cresce 2 vezes
  • Europa Central: 8,8 exabytes/mês em 2017, CAGR de 21%, cresce 3 vezes
  • América Latina: 7,4 exabytes/mês em 2017, CAGR de 17% CAGR, crescimento de 2 vezes
  • Médio Oriente e África: 3,5 exabytes/mês em 2017, CAGR de 38%, crescimento de 5 vezes

Projecções relativas aos segmentos de consumo e profissional:

Consumo mundial de vídeo na Internet

  • A nível mundial, vai haver quase 2 mil milhões de utilizadores de vídeo na Internet (não contando com os exclusivamente móveis) em 2017; em 2012, os utilizadores de vídeo na Internet eram um milhar de milhão.
  • O tráfego vídeo-para-TV na Internet vai praticamente quintuplicar entre 2012 (1,3 exabytes por mês) e 2017 (6,5 exabytes por mês).

Tráfego de vídeo HD e 3D na Internet

  • Em 2017, o vídeo 3D e HD representará 63% de todo o tráfego de vídeo para consumo na Internet.
  • O vídeo Internet para consumidores avançados (3D e HD) vai crescer 4 vezes entre 2012 e 2017.

Tráfego VoD: consumo global

  • O tráfego VoD vai crescer 3 vezes entre 2012 e 2017.

Tráfego de partilha de ficheiros: consumo global

  • O tráfego peer-to-peer (P2P) vai declinar a uma taxa anual composta de -9%, ao passo que a partilha via Web e outros tipos de tráfego para partilha de ficheiros vão crescer a uma CAGR de 17% entre 2012 e 2017.
  • Em 2017, o tráfego mundial P2P vai representar 65% do tráfego de partilha de ficheiros entre consumidores, menos do que os 85% que representava em 2012.

Tráfego IP profissional

  • O tráfego IP profissional, que inclui Internet, backup, VoIP, etc., vai praticamente triplicar entre 2012 e 2017.
  • Em 2012, o tráfego IP profissional representou 20% do tráfego IP mensal no mundo (o tráfego de consumo equivaleu a 80% de todo o tráfego IP a cada mês).
  • Em 2017, o tráfego IP profissional vai equivaler a 18% do total mensal de tráfego IP (o tráfego de consumo vai traduzir 82% de todo o tráfego IP por mês).

Tráfego global de vídeo na Internet: profissional

  • O tráfego profissional de vídeo na Internet vai aumentar 5,3 vezes de 2012 a 2017.
  • O tráfego profissional de vídeo na Internet cresceu 52% em 2012.
  • Em 2017, o vídeo vai representar 58% de todo o tráfego IP de cariz profissional; em 2012, representava 31% do total.

Adopção de serviços: destaques do estudo VNI

Em paralelo com os resultados do estudo VNI, é hoje disponibilizado um estudo complementar da Cisco intitulado Cisco VNI Service Adoption Forecast, que inclui dados sobre as taxas de crescimento na adopção de serviços nos mercados residencial (global e regional), de consumo móvel e profissional.

Dados geográficos

  • A população mundial, estimada em 7160 milhões de pessoas em 2012, vai atingir os 7563 milhões em 2017 (CAGR de 1,1%).
  • Globalmente, existiam 1996 agregados familiares em 2012; em 2017, estima-se que o número de famílias seja de 2167 milhões (CAGR de 1,7%).

Residencial

  • A nível mundial, existiam 1832 milhões de utilizadores domésticos com ligações fixas à Internet em 2012; em 2017, estima-se que esse número cresça para os 2459 milhões (CAGR de 6,1%).
  • Globalmente, existiam 1598 milhões de lares com televisão em 2012; em 2017, o número de lares com televisão deverá ascender a 1744 milhões (CAGR de 1,8%).

Consumidores móveis

  • Globalmente, existiam 3789 milhões de consumidores móveis em 2012; em 2017, vai haver 4635 milhões de consumidores móveis (CAGR de 4,1%).

Utilizadores profissionais

  • Em 2012, havia em todo o mundo 1408 milhões de utilizadores profissionais de Internet; em 2017, esse número vai crescer para 1965 milhões de utilizadores (CAGR de 6,9%).
  • Globalmente, existiam em 2012 uns 495 milhões de utilizadores móveis profissionais; em 2017, haverá 565 milhões de profissionais móveis (CAGR de 2,7%).

Citação de apoio

Doug Webster, vice-presidente de Marketing de Produto e Soluções, Cisco

“Mais uma vez, o estudo VNI Forecast da Cisco demonstra a insaciável procura por largura de banda em todo o mundo, oferecendo uma perspectiva sobre os aspectos de arquitectura a ter em conta para que seja possível satisfazer as sempre crescentes exigências e experiências de utilização. À medida que mais e mais pessoas, objectos, processos e dados se ligam na Internet das Coisas, a rede inteligente e os seus operadores tornam-se mais relevantes do que nunca.”

Conte connosco

  • Ligue grátis 800 880 456
  • Dias úteis, 9h-13h e 14h-18h
Partilhar