Arquivo de Notícias 2013

Inovador, Bombeiro ou Fantasma? O Estudo Cisco Global Survey Revela o Impacto das TI no Negócio

Estudo internacional quantifica a eficácia dos líderes de TI no alinhamento das estratégias de rede com as iniciativas de negócio; Estudo avalia também a adopção de tendências recentes por parte dos departamentos de TI

À medida que aumentam o número de aplicações implementadas e criam novas experiências de utilização para melhor servir os seus clientes, as organizações de TI enfrentam o desafio de gerir uma rede alargada de serviços e alinhar as suas estratégias de rede com os requisitos do negócio. Um estudo global anunciado hoje pela Cisco revela que, embora a maioria dos profissionais de TI (63 porcento) esteja confiante na sua capacidade de responder às necessidades do seu negócio, quase um terço dos mesmos (27 porcento) equipara a visibilidade dos seus respectivos departamentos de TI nas estratégias de negócio das empresas a um dia de nevoeiro em Londres. O estudo Cisco Global IT Impact Survey 2013 analisa o papel das TI enquanto promotor e facilitador (enabler), avalia até que ponto os investimentos na rede acompanham as exigências de negócio e estuda a probabilidade de as TI adoptarem novas tecnologias capazes de aumentar o impacto das TI no negócio das organizações.

As principais descobertas do estudo revelam que:

  • Aplicações e expectativas do utilizador estão a tornar-se mais complexas: quase três quartos dos responsáveis de TI que responderam (71 porcento) afirmam que o departamento de TI está a implementar mais aplicações actualmente do que há um ano.
  • A rede e as TI são cada vez mais reconhecidas pelo seu papel enquanto facilitadores do negócio: a maioria (78 porcento) considera que, actualmente, a rede tem um papel mais crítico na disponibilização de aplicações do que há um ano.
  • O alinhamento das TI com as estratégias de negócio está a melhorar, mas nem sempre as TI estão presentes no momento da tomada de decisão: praticamente nove em cada 10 directores de TI (89 porcento) colaboram com os responsáveis das unidades de negócio pelo menos uma vez por mês, indicando um entendimento mútuo do papel vital e crescente importância da rede para a disponibilização de aplicações. Contudo, mais de um terço (38 porcento) dos profissionais de TI afirmaram que são chamados tarde para o processo de planeamento e desenvolvimento.

Entre outras descobertas, o estudo Cisco Global IT Impact Survey revela também informação sobre o sentimento das TI em relação a tendências emergentes como Software Defined Networking (SDN) e a Internet das Coisas. Os resultados mostram que um terço dos respondentes (34 porcento) disse ter visto uma implementação SDN verdadeira as mesmas vezes que viu o Bigfoot, o Elvis ou o monstro do Lago Ness, ao passo que menos de metade (42 porcento) dizem estar vagamente familiarizados com a Internet das Coisas.

Descobertas em detalhe

TI e Líderes de Negócio estão mais alinhados, mas há mais trabalho a fazer

  • Quando lhes foi pedido que caracterizassem a visibilidade das TI dentro da organização, 36 porcento dos respondentes escolheram a palavra “inovador” como a que melhor descreve a forma como os líderes de negócio encarem o seu papel. Adicionalmente, 34 porcento escolheram “orquestrador, 15 porcento disseram “bombeiro”, 7 porcento responderam “fantasma” e outros 7 porcento disseram “vidente”.
  • Embora o estudo indique que a maioria dos líderes de TI se considera em sintonia com as práticas de negócio, a verdade é que continuam a ser desenvolvidas aplicações de negócio sem o conhecimento destes responsáveis. Mais de três quartos (76 porcento) dos inquiridos disse que os responsáveis de negócio e outras equipas que não fazem parte das TI trabalham no desenvolvimento de aplicações sem envolver as TI “todo o tempo” ou sequer “às vezes”.
  • Além disso, mais de um terço (38 porcento) dos profissionais de TI inquiridos dizem ser chamados para o processo de planeamento e desenvolvimento apenas “durante o processo de implementação” ou “no dia antes da implementação”. Este dado indica que, quando as empresas empreendem novas iniciativas sem primeiro consultar as TI, as novas aplicações podem tornar-se um desafio para a rede.
  • No âmbito do estudo, pediu-se aos responsáveis de TI que descrevessem as suas atitudes no que toca a pedir aos decisores da empresa verbas destinadas a upgrades das infra-estruturas de rede: 18 porcento disseram que “preferiam fugir da prisão ou treinar para uma prova de triatlo” do que pedir uma extensão do orçamento.
  • Questionados sobre a forma como sabem que estão a fazer um bom trabalho, um quarto (26 porcento) dos inquiridos respondeu dizendo “ninguém nos telefona”. Outros 23 porcento disseram: “durmo em casa e não no escritório”.

Novas Oportunidades de Negócio do Mercado Desafiam a Prontidão da Rede

  • Mesmo com a noção do crescente papel da rede na disponibilização de aplicações, 82 porcento dos respondentes reconhece que a experiência de utilização das aplicações de negócio standard é afectada pelo desempenho da rede, mesmo com aplicações básicas como Web, serviços de ficheiros e email.
  • Questionados sobre as principais causas dos atrasos na implementação de uma nova aplicação no decurso do último ano, a maioria dos inquiridos referiu o orçamento (34 porcento), ao passo que 26 porcento dos respondentes apontou factores como a prontidão da infra-estrutura de data center, o estado da cloud e limitações de rede como a largura de banda. Um quarto (25 porcento) indicou a “tendência geral para procrastinar” como principal causa.
  • 71 Porcento planeia implementar soluções SDN no curso dos próximos 12 meses. Porquê? Um terço (33 porcento) cita a poupança de custos como razão, ao passo que outro terço (33 porcento) menciona a maior escalabilidade da infra-estrutura.
  • Quase três quartos (71 porcento) diz que o departamento de TI está a disponibilizar mais aplicações actualmente do que há um ano, mas 41 porcento afirmou que as suas redes não estão preparadas para suportar políticas “bring your own device” (BYOD), ao passo que 38 porcento considera as redes inaptas para suportar implementações cloud.
  • Quando se pediu aos inquiridos que avaliassem o seu grau de preparação para aplicações e implementações relacionadas com a Internet das Coisas, quase metade (48 porcento) disse acreditar que isto vai abrir novas oportunidades de negócio.
  • Os inquiridos classificaram a prontidão para serviços cloud (29 porcento) como a iniciativa de rede mais importante para o negócio no próximo ano, seguindo-se “a convergência das tecnologias TI com as tecnologias operacionais” (28 porcento) e “a virtualização/consolidação do data center” (27 porcento).
  • Pediu-se aos inquiridos que ordenassem a iniciativa de TI mais difícil no último ano. Passar aplicações para a cloud (40 porcento) surgiu em primeiro lugar e a virtualização do data center em segundo (38 porcento). Estes dados estão de acordo com o estudo Cisco Global Cloud Networking Survey 2012, que revelou que alguns profissionais de TI preferem desvitalizar um dente, escavar um túnel ou fazer a sua própria declaração de IRS do que lidar com as questões de rede associadas às implementações cloud.
  • Igualmente de acordo com os resultados do estudo Cisco Global Cloud Networking Survey 2012 está o facto de a segurança ter sido indicada como o obstáculo número um à implementação bem-sucedida de serviços cloud ou de mobilidade – 80 porcento dos respondentes indicaram a segurança como desafio.

Citações de apoio

“Mais do que nunca, as TI têm o potencial de ter um impacto profundo no negócio – e a oportunidade de actuarem como parceiros estratégicos – através da construção de uma arquitectura de rede capaz de alavancar múltiplas transições tecnológicas,” afirmou Rod Soderby, vice-presidente sénior e director-geral do Cisco Enterprise Networking Group. “Os profissionais de TI de maior sucesso são aqueles que têm consciência da estreita ligação entre a rapidez de decisão nas organizações e a prontidão da rede.”

Em perspectiva

  • O Cisco Global IT Impact Survey, em que participaram mais de 1300 decisores de TI de 13 países, foi encomendado com o objectivo de avaliar o impacto dos profissionais de TI nas decisões que alteram o negócio das suas respectivas organizações, bem como para medir a relevância da rede para o negócio.
  • O estudo foi encomendado pela Cisco e distribuído pela Insight Express com o objectivo de ajudar os decisores e as organizações de TI a compreender melhor os desafios associados à introdução de novos processos de negócio inovadores.
  • Os países que participaram no estudo são: Austrália, Brasil, Canadá, China, França, Alemanha, Índia, Japão, México, Rússia, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos.
  • Os resultados do estudo estão disponíveis em http://www.cisco.com/go/impactsurvey

Conte connosco

  • Ligue grátis 800 880 456
  • Dias úteis, 9h-13h e 14h-18h
Partilhar