Arquivo de Notícias 2006

Doentes podem ser tratados pelo telefone

in Diario de Noticias.pt, 13 Novembro 2006

Nos hospitais, os doentes internados inspiram cuidados constantes. Por vezes, o tempo é curto para as emergências e os especialistas que seguem os casos nem sempre estão no sítio certo à hora certa. As dificuldades diárias vividas num hospital inspiraram a Cisco Systems, que formou um consórcio com 23 empresas líderes em tecnologia e criou a Suite Cisco Clinical Connection. A solução permite saber se um doente está com dificuldades, pode colocar vários especialistas em conversação e, sobretudo, pôr um médico em contacto com um doente através de um simples telefone. Mesmo que esteja fora do hospital.

A Continua Alliance formou-se para melhorar os cuidados de saúde. Entre as empresas que abrangem esta aliança estão a Cisco, a Philips e a Emerging.

A primeira missão desta solução é precisamente monitorizar os doentes. "Uma pessoa que esteja acamada toca num botão de alarme e uma enfermeira fala com ela para fazer a despistagem. A partir daí, pode ir logo lá ou estabelecer uma ligação com o médico. As informações (cardíacas, respiratórias, entre outras) chegam ao telefone ou ao PC e são fornecidas pelos vários equipamentos que estão ligados ao doente", disse ao DN Óscar Martins, responsável pela área de Saúde da Cisco Portugal.

A Suite precisa de uma rede local que habitualmente já existe nos hospitais. Depois, "basta conectar os vários sistemas de informação e equipamentos. Entre eles está a telefonia IP, que une voz e dados num aparelho "Estes dados também podem ser acedidos pelo computador ou pelo telemóvel", acrescentou. Ao telefone também chegam imagens do momento do alarme, imagens essas que o médico pode partilhar com outros técnicos de outros hospitais.

A rede sem fios também é uma componente importante. É ela que vai pôr um doente ou um técnico em contacto com um médico se ele estiver fora do hospital ou demasiado longe. "Disseram-me que os enfermeiros chegam a andar 20 a 40 quilómetros por dia!", disse o responsável. No fundo, poupa-se tempo, há mais produtividade e o atendimento ao doente é muito mais célere. A rede wireless possibilita outras facilidades, como a localização de equipamentos, como cadeiras de rodas, macas ou desfibriladores, que por vezes não se encontram facilmente.

A tecnologia por rádio-frequência será mais um contributo para aumentar a mobilidade", disse Óscar Martins. Esta rede ajuda a encontrar as pessoas que se procuram rapidamente, havendo comunicação nos dois sentidos. Um projecto como este demora "dois a três meses a ser implementado". Em Portugal, "há um perto de ser concretizado", concluiu.

http://www.cisco.com/go/healthcare

Conte connosco

  • Ligue grátis 800 880 456
  • Dias úteis, 9h-13h e 14h-18h
Partilhar