Voz : Protocolos de gateway

Entendendo as Interações de MGCP com o Cisco CallManager

2 Abril 2008 - Tradução Manual
Outras Versões: Versão em PDFpdf | Tradução por Computador (29 Julho 2013) | Inglês (18 Maio 2006) | Feedback


Índice

Introdução
Pré-requisitos
     Requisitos
     Componentes Usados
     Convenções
Componentes MGCP
     Pontos finais
     Agentes de Chamada
Comandos MGCP
Implementação do Cisco CallManager e Fluxos de Chamadas
     Inicialização de Ponto Final e Registro
     Exemplo de Fluxo de Chamada FXS
     Backhauling de PRI
Discussões relacionadas da comunidade de suporte da Cisco
Informações Relacionadas

Introdução

O MGCP (Media Gateway Control Protocol) é um protocolo de texto simples utilizado pelos dispositivos de controle de chamada para gerenciar gateways de telefonia IP. Este documento aborda a forma como o protocolo funciona e como é implementado no Cisco CallManager.

O MGCP (definido em RFC 2705 leavingcisco.com) é um protocolo mestre/escravo que permite a um dispositivo de controle de chamada (como o Cisco CallManager) controlar uma porta específica em um gateway. Este tem a vantagem de ter uma administração de gateway centralizada e fornece soluções de telefonia IP amplamente escaláveis. Com este protocolo, o Cisco CallManager reconhece e controla o estado de cada porta individual no gateway. Ele permite um controle completo do plano de discagem do Cisco CallManager, e fornece ao CallManager controle de porta per de conexões da rede pública de telefone comutado (PSTN), PBX legado, sistemas de correio de voz, telefones de serviço de telefonia tradicional (POTS), entre outros. Ele é implementado com a utilização de uma série de comandos de texto simples enviada pela porta 2427 do UDP (Protocolo de Datagrama do Usuário) entre o Cisco CallManager e o gateway. Uma lista dos comandos possíveis e suas funções é fornecida posteriormente neste documento.

Outro conceito relevante à implementação do MGCP com o Cisco CallManager é o Backhaul de PRI. Isto ocorre quando o Cisco CallManager controla os dados de sinalização Q.931 utilizados em um ISDN PRI.

Também é importante notar que para uma interação de MGCP ser realizada com o Cisco CallManager, o gateway deve ter suporte do CallManager. Utilize a ferramenta Software Advisor (clientes registrados somente) para certificar-se de que a plataforma, assim como a versão do Cisco IOS® Software ou Sistema Operacional Catalyst (CatOS) é compatível com o Cisco CallManager para MGCP.

Observação: O backhauling de BRI é suportado em Versões recentes do Cisco IOS Software. Consulte Configurando a Sinalização de BRI de Backhaul controlado por MGCP em conjunto com o Cisco CallManager para mais informações sobre backhauling de BRI.

Pré-requisitos

Requisitos

A Cisco recomenda que você tome conhecimento destes tópicos:

Componentes Usados

As informações neste documento são baseadas nestas versões de hardware e software:

  • Cisco CallManager 3.2c

  • Cisco IP Phone 7960G

  • Gateway de Voz Cisco VG200

As informações apresentadas neste documento foram criadas a partir dos dispositivos em um ambiente de laboratório específico. Todos os dispositivos usados neste documento foram iniciados com uma configuração vazia (padrão). Se a sua rede estiver ativa, certifique-se de entender o impacto potencial de todos os comandos.

Convenções

Consulte Convenções de Dicas Técnicas da Cisco para obter mais informações sobre as convenções de documentos.

Componentes MGCP

Estas seções discutem os dois atributos do MGCP que o permitem funcionar. Os pontos finais são referências para portas de voz específicas em um gateway enquanto os agentes de chamada são os dispositivos de controle que gerenciam os gateways.

Pontos finais

Os pontos finais são qualquer uma das portas de voz no gateway designado. Essas portas de voz fornecem conectividade para as portas analógicas (como Escritório de Câmbio Internacional (FXO)/Foreign Exchange Station (FXS)) e para os troncos digitais (como T1 ou E1) para a PSTN. As portas nos gateways são identificadas por pontos finais de maneiras muito específicas. É importante notar que os gateways podem ter múltiplos pontos finais dependendo do número de portas que ele contenha, e esses pontos finais não diferenciam maiúsculas de minúsculas. Este é um ponto final de exemplo e uma análise de cada parte dele:

understanding_mgcp-1.gif

  • AALN—Pontos Finais de Linha de Acesso Analógico. Este nome é utilizado para designar que o tipo de ponto final é analógico. Isto significa que as placas de interface de voz (VICs) de FXO ou FXS estão sendo utilizadas. Este valor se altera dependendo do tipo de ponto final utilizado. Por exemplo, se uma interface DS3 for utilizada, este valor será "ds3". Mais sobre especificações de pontos finais digitais é fornecido posteriormente neste documento.

  • S1—Slot 1. Este é o número do slot no chassi que contém o módulo de rede de voz.

  • SU0—Subunidade 0. Este é o número do slot no módulo de rede de voz que contém VICs e VWICs de placas de interface de WAN/voz.

  • 0—Este é o número da porta de voz em uma VIC específica ou na VWIC.

  • av-vg200-1.cisco.com—Este é o nome do host do ponto final de exemplo. Se o gateway for configurado com um nome de domínio, ele será anexado ao nome do host, como visto neste exemplo.

Neste ponto final, a porta de voz 1/0/0 em um gateway com um nome de host av-vg200-1 e um nome de domínio de cisco.com é descrita. O AALN o descreve para ser uma porta analógica, o S1 descreve que o módulo da rede está no slot 1, e o SU0/0 indica a placa de interface e o número da porta no módulo da rede.

Aqui está um exemplo de um ponto final de MGCP identificado para T1 PRI. Observe que a única diferença é o tipo de tronco e o canal B. Este tipo de tronco designa qual tipo de tronco o ponto final descreve. Alguns exemplos de troncos válidos são ds1, ds3, e1 e e3. O canal B especifica qual canal B no tronco está associado ao ponto final.

understanding_mgcp-2.gif

Agentes de Chamada

Agentes de chamada são dispositivos de controle externos em um sistema de voz. O Cisco CallManager é o agente de chamada de referência neste documento. No MGCP, o agente de chamada é o dispositivo que tem controle completo do gateway. Este é um sistema muito eficiente, uma vez que todo o gerenciamento é realizado pelo agente de chamada. Há pouca configuração exigida no final do gateway, uma vez que todas as rotas padrão e planos de discagem estão definidos no Cisco CallManager.

Comandos MGCP

O MGCP é implementado por um conjunto de comandos e respostas entre o agente de chamada e o gateway transmitido em texto simples. Já que é utilizado o texto simples, pode ser útil entender estes comandos para solucionar problemas relacionados ao MGCP. Esses comandos são transmitidos e recebidos pela porta 2427 UDP. Há oito tipos diferentes de comandos de MGCP. Esta tabela os define:

Comando

Nome da Mensagem

Enviado por

Descrição

AUEP

AuditEndpoint

CallManager

Determina o estado de um ponto final fornecido.

AUCX

AuditConnection

CallManager

Recupera todos os parâmetros associados a uma conexão.

CRCX

CreateConnection

CallManager

Cria uma conexão entre dois pontos finais.

DLCX

DeleteConnection

Ambos

Do CallManager: Encerra uma conexão atual.

Do Gateway: Indica que uma conexão não pode mais ser sustentada.

MDCX

ModifyConnection

CallManager

Altera os parâmetros associados a uma conexão estabelecida.

RQNT

NotificationRequest

CallManager

Instrui o gateway a observar eventos especiais, como ganchos ou tons DTMF. Também é utilizado para instruir o gateway a fornecer um sinal ao ponto final (por exemplo, tom de discagem e tom de ocupado).

NTFY

Notificar

Gateway

Informa ao Cisco CallManager quando eventos solicitados ocorrem.

RSIP

RestartInProgress

Gateway

Informa ao Cisco CallManager que um ponto final ou grupo de pontos finais são removidos ou colocados de volta em serviço.

Os parâmetros são enviados junto com os comandos para especificar exatamente o que é exigido ou quais informações são fornecidas. Consulte Exemplo de Depuração de Pacotes MGCP para explicações detalhadas sobre parâmetros. Esta informação está além do escopo deste documento.

É importante lembrar que este protocolo é utilizado apenas com o propósito de controle. Nenhum dado de voz é transmitido pelo protocolo de MGCP. Toda a transferência dos dados de voz ocorre diretamente entre o telefone e o gateway. Este diagrama explica esses relacionamentos:

understanding_mgcp-3.gif

Os Telefones IP Cisco 7960 neste exemplo utilizam o SCCP (Skinny Call Control Protocol) para se comunicar com o Cisco CallManager. Os dados de voz reais são transferidos pelo RTP (Protocolo de Transporte em Tempo Real) diretamente entre os dois dispositivos. O MGCP é utilizado pelo Cisco CallManager apenas para controlar o gateway.

Implementação do Cisco CallManager e Fluxos de Chamadas

A implementação de MGCP do Cisco CallManager utiliza seqüências de comandos específicos para realizar uma variedade de tarefas. Esses são diversos exemplos de como as chamadas são feitas e como os gateways são registrados. O conceito de Backhauling de PRI também é abordado nesta seção.

Inicialização de Ponto Final e Registro

Este diagrama descreve como o Cisco CallManager registra os gateways de voz no seu banco de dados com a utilização do MGCP. Os comandos de reconhecimento (ACK) são reconhecimentos de TCP padrão do comando recebido:

understanding_mgcp-4.gif

Exemplo de Fluxo de Chamada FXS

Este diagrama exibe um exemplo de fluxo de chamada FXS (discagem e conexão):

understanding_mgcp-5.gif

Observação: No Cisco IOS Software Release 12.3(8)XY e superiores, a palavra-chave de pré-pacote é suportada pelo comando mgcp package-capability . O comando mgcp package-capability pre-package pode ser configurado no gateway para solucionar problemas, como falhas em chamadas de saída em um gateway CAS T1. Consulte Configurando o Suporte de Gateway MGCP para o Cisco CallManager para mais informações.

Backhauling de PRI

A única coisa que distingue uma PRI de outras interfaces é o fato de que os dados são recebidos da PSTN no canal D e precisam ser transportados na sua forma bruta de volta para o Cisco CallManager para serem processados. O gateway não processa ou altera essa sinalização de dados, apenas transporta pelo Cisco CallManager pela porta 2428 TCP. O gateway ainda é o responsável pela terminação dos dados da Camada 2. Isso significa que todos os protocolos de conexão de camada de data-link Q.921 são terminados no gateway, mas tudo que é anterior (dados da camada de rede Q.931 e além) são transmitidos pelo Cisco CallManager. Isso também significa que o gateway não ativa o canal D, a não ser que possa se comunicar com o Cisco CallManager para realizar o backhaul das mensagens Q.931 contidas no canal D. Esta figura ilustra esses relacionamentos:

understanding_mgcp-6.gif

Para mais informações sobre estes tópicos, o Livro da Cisco PressSolucionando Problemas de Telefonia IP Cisco leavingcisco.com fornece uma visão geral detalhada sobre MGCP e suas interações com o Cisco CallManager.

Discussões relacionadas da comunidade de suporte da Cisco

A Comunidade de Suporte da Cisco é um fórum onde você pode perguntar e responder, oferecer sugestões e colaborar com colegas.


Informações Relacionadas


Document ID: 44130