Switches de LAN : Ethernet

Configurando e Fazendo Troubleshooting de Negociação Automática de Ethernet 10/100/1000 Mb Half/Full

17 Julho 2008 - Tradução Manual
Outras Versões: Versão em PDFpdf | Tradução por Computador (29 Julho 2013) | Inglês (28 Outubro 2009) | Feedback

Índice

Introdução
Pré-requisitos
      Requisitos
      Componentes Utilizados
      Convenções
Diferença entre o CatOS e o Cisco IOS System Software
Quando Usar a Negociação Automática de Ethernet 10/100 Mb
Configurar e Fazer Troubleshooting da Negociação Automática de Ethernet 10/100Mb em CatOS Switches
Negociação Automática nos Catalyst Switches que Executam o Cisco IOS Software
Apêndice A: Catalyst Switch Modules
Apêndice B: Cabos Ethernet de Crossover
Apêndice C: Explicação sobre Auto-MDIX e Plataformas de Switches com Suporte
Apêndice D: Explicação sobre os Campos do Comando show port {número_do_módulo/número_da_porta}
      Campos de Saída do Comando show port
Apêndice E: Perguntas Freqüentes
Discussões relacionadas da comunidade de suporte da Cisco

Introdução

Este documento fornece as diretrizes básicas para isolar e solucionar muitos problemas comuns de negociação automática de Ethernet. Ele também fornece uma descrição geral sobre a negociação automática e explica o procedimento para configurá-la e verificá-la em Catalyst Switches que executam o Catalyst OS (CatOS) System Software.

Este documento também mostra um exemplo do motivo da ocorrência do erro mais comum de incompatibilidade de modo duplex e descreve como configurar e verificar a negociação automática em Catalyst Switches que executam o Cisco IOS® System Software.

Nota: Os novos módulos/switches Catalyst, como o Catalyst 6500/6000, 4500/4000, 3550 e 2950, oferecem suporte a portas ou a interfaces Ethernet negociadas de 10/100/1000 Mbps. Essas portas funcionam na velocidade de 10 Mbps, 100 Mbps ou 1000 Mbps com base na velocidade das suas conexões com a outra extremidade. Essas portas 10/100/1000Mbps podem ser configuradas para negociação de velocidade e duplex, assim como as portas 10/100 Mbps nos switches baseados no CatOS ou no Cisco IOS Software. Portanto, as configurações descritas neste documento para a negociação de porta 10/100 Mbps aplicam-se também às portas 10/100/1000 Mbps.

Pré-requisitos

Requisitos

A Cisco recomenda que você tome conhecimento destes tópicos:

  • Fazendo troubleshooting de NICs (Placas de Interface de Rede) 10/100

  • Negociação do Gigabit

  • Problemas operacionais em plataformas Cisco específicas

  • Problemas operacionais com NICs específicas

  • Tabela que mostra todas as configurações e os resultados possíveis de velocidade e duplex entre uma NIC e um switch

  • A discussão do próprio protocolo de negociação automática (incluindo FLP)

Nota: Consulte Troubleshooting de Problemas de Compatibilidade entre Cisco Catalyst Switches e NICs para obter mais informações sobre negociação automática.

Componentes Utilizados

As informações neste documento são baseadas nestas versões de software e hardware:

  • CatOS System Software

  • Cisco IOS System Software

Este equipamento foi usado para criar os exemplos neste documento:

  • Um terminal

  • Um cabo de console adequado para o Supervisor Engine no switch. Consulte Conectando um Terminal à Porta de Console nos Catalyst Switches para obter mais informações.

  • Dois Catalyst 5500 Switches em um ambiente de laboratório com configurações padrão

  • Duas interfaces compatíveis com 10/100 Mb TX half e full duplex

  • Um cabo Ethernet de crossover

Este documento foi escrito em um ambiente de laboratório isolado. Certifique-se de compreender o impacto potencial de qualquer comando em sua rede antes de usá-lo.

Nota: O comando clear configuration all foi executado em cada switch para garantir que eles possuam as configurações padrão.

Convenções

Consulte as Convenções de Dicas Técnicas da Cisco para obter mais informações sobre convenções de documentos.

Diferença entre o CatOS e o Cisco IOS System Software

CatOS no Supervisor Engine e Cisco IOS Software na MSFC (Multilayer Switch Feature Card) (Híbrido): é possível usar uma imagem do CatOS como o software do sistema para executar o Supervisor Engine nos Catalyst 6500/6000 Switches. Se a MSFC opcional estiver instalada, uma imagem separada do Cisco IOS Software será utilizada para executar a MSFC.

Cisco IOS Software no Supervisor Engine e na MSFC (Nativo): uma única imagem do Cisco IOS Software pode ser usada como o software do sistema para executar o Supervisor Engine e a MSFC nos Catalyst 6500/6000 Switches.

Nota: Consulte Comparação dos Sistemas Operacionais Cisco Catalyst e Cisco IOS para o Cisco Catalyst 6500 Series Switch para obter mais informações.

Quando Usar a Negociação Automática de Ethernet 10/100 MB

A negociação automática é uma função opcional do padrão IEEE 802.3u Fast Ethernet que habilita dispositivos para trocar informações automaticamente em um link sobre habilidades de velocidade e duplex.

O alvo da negociação automática são portas. Essas portas estão alocadas em áreas em que usuários ou dispositivos transitórios se conectam a uma rede. Por exemplo, muitas empresas fornecem baias ou escritórios compartilhados para os Gerentes de Conta e os Engenheiros de Sistema usarem quando estiverem no escritório. Cada escritório ou baia possui uma porta Ethernet permanentemente conectada à rede de escritório. Como poderá não ser possível garantir que todos os usuários possuam uma placa de 10 MB, Ethernet de 100 MB ou de 10/100 MB em seus laptops, as portas do switch que controlam essas conexões devem conseguir negociar a velocidade e o modo duplex correspondentes. A alternativa é fornecer uma porta de 10 MB e outra de 100 MB em cada escritório ou baia e identificá-las de maneira adequada.

Uma das causas mais comuns de problemas de desempenho nos links Ethernet 10/100 MB ocorre quando uma porta no link opera de forma half-duplex enquanto a outra opera de forma full-duplex. Isso ocorre quando uma ou ambas as portas em um link são redefinidas e o processo de negociação automática não resulta em parceiros de link que possuam a mesma configuração. Isso também pode ocorrer quando os usuários reconfiguram um lado de um link e esquecem de reconfigurar o outro. Ambos os lados de um link devem possuir a negociação automática ativada ou desativada. A Cisco recomenda manter a negociação automática ativada para os dispositivos em conformidade com o padrão 802.3u.

Muitas chamadas de suporte relacionadas com desempenho serão evitadas se você configurar corretamente a negociação automática. Vários módulos de switching Catalyst Ethernet oferecem suporte a 10/100 MB e half-duplex ou full-duplex. As exceções incluem os módulos de switch do Grupo Ethernet. O comando show port capabilities {número_do_módulo} | {número_do_módulo/número_da_porta} mostra se o módulo no qual você está trabalhando oferece suporte a 10/100 Mb e half-duplex ou full-duplex. Este documento usa dois Supervisor Engine III WS-X5530, cada um com duas portas opcionais Ethernet 10/100 BaseTX de uplink instaladas.

Configurar e Fazer Troubleshooting da Negociação Automática de Ethernet 10/100 Mb em CatOS Switches

Esta seção do documento explica como examinar o comportamento de uma porta Ethernet 10/100 Mb que oferece suporte à negociação automática. Este procedimento mostra como fazer alterações no comportamento padrão e como restaurá-la ao comportamento padrão. Execute estes passos:

  1. Conecte os dois switches juntos.

    A porta de Ethernet 1/1 no switch A está conectada à porta Ethernet 1/1 no switch B através de um cabo de crossover Ethernet. Consulte o Apêndice B para obter mais informações sobre cabos de crossover.

    Nota: Os valores reais de número_do_módulo/número_da_porta podem ser diferentes.

  2. Analise os recursos das portas.

    O comando show port capabilities 1/1 exibe os recursos de uma porta Ethernet 10/100 BaseTX 1/1 no switch A.

    Execute esse comando para as duas portas nas quais você está fazendo troubleshooting. As duas portas deverão oferece suporte aos recursos de velocidade e modo duplex se forem usar negociação automática.

    O texto em negrito nesta saída mostra onde as informações sobre os recursos de velocidade e de modo duplex estão localizadas.

    Switch-A> (enable) show port capabilities 1/1
    Model                    WS-X5530
    Port                     1/1
    Type                     10/100BaseTX
    Speed                    auto,10,100
    Duplex                   half,full
    
    
  3. Configure a negociação automática para a porta 1/1 em ambos os switches.

    Execute o comando set port speed 1/1 auto para configurar a negociação automática de velocidade e do modo duplex na porta 1/1 de ambos os switches. Auto é o padrão para as portas que oferecem suporte à negociação automática.

    Switch-A> (enable) set port speed 1/1 auto
    Port(s) 1/1 speed set to auto detect.
    Switch-A (enable)
    

    Nota: O comando set port speed {número_do_módulo/número_da_porta} auto também define o modo duplex como automático. Não há um comando set port duplex {número_do_módulo/número_da_porta} auto.

    Além disso, esse comando é redundante, pois as configurações dos switches foram restauradas ao padrão antes de iniciar este procedimento. O comportamento padrão para as portas Ethernet 10/100 BaseTX é negociação automática.

  4. Determine se a velocidade e o modo duplex estão definidos para negociação automática.

    Execute o comando show port 1/1 para exibir o status das portas 1/1 nos switches A e B.

    Switch-A> (enable) show port 1/1
    Port  Name               Status     Vlan       Level  Duplex Speed Type
    ----- ------------------ ---------- ---------- ------ ------ ----- ------------
     1/1                     connected  1          normal  a-full a-100 10/100BaseTX
    
    
    Switch-B> (enable) show port 1/1
    Port  Name               Status     Vlan       Level  Duplex Speed Type
    ----- ------------------ ---------- ---------- ------ ------ ----- -----------
     1/1                     connected  1          normal a-full  a-100 10/100BaseTX
    

    O texto em negrito na saída anterior mostra onde as informações sobre o status atual de uma porta podem ser encontradas. A maior parte da saída normal do comando show port {número_do_módulo/número_da_porta} é omitida. Consulte o Apêndice C para obter uma explicação adicional sobre os campos exibidos na saída desse comando.

    Os prefixos a nas configurações full e 100 indicam que essa porta não está codificada (configurada) para um modo duplex ou uma velocidade específica. Portanto, ela negociará automaticamente o modo duplex e a velocidade se o dispositivo ao qual estiver conectada também negociar automaticamente o modo duplex e a velocidade.

    O status é conectado nas duas portas, significando que um pulso de link é detectado da outra porta. O status poderá ser conectado mesmo se duplex for negociado ou configurado incorretamente.

  5. Altere a velocidade na porta 1/1 no switch A para 10 Mb.

    A fim de demonstrar o que ocorre quando um parceiro de link negocia automaticamente e o outro não, a velocidade na porta 1/1 no switch A deverá ser definida como 10 Mb. Execute o comando set port speed 1/1 10 para definir essa velocidade.

    Switch-A> (enable) set port speed 1/1 10
    Port(s) 1/1 speed set to 10Mbps.
    Switch-A> (enable)
    

    Nota: A codificação da velocidade em uma porta desabilita toda a funcionalidade de negociação automática de velocidade e duplex nessa porta.

    Quando uma porta está configurada para uma velocidade, o modo duplex é automaticamente configurado para o modo que ela negociou anteriormente. Neste caso, o modo é full-duplex. Portanto, o comando set port speed 1/1 10 faz com que o modo duplex seja configurado na porta 1/1 como se o comando set port duplex 1/1 full também fosse executado. Isso é explicado na etapa 6.

  6. Compreenda o significado do prefixo a nos campos de status de velocidade e duplex.

    A ausência do prefixo a nos campos de status da saída do comando show port 1/1 no switch A mostra que o modo duplex está configurado como full e a velocidade como 10.

    Switch-A> (enable) show port 1/1
    Port  Name               Status     Vlan       Level  Duplex Speed Type
    ----- ------------------ ---------- ---------- ------ ------ ----- ------------
     1/1                     connected  1          normal  full  10    10/100BaseTX
    
  7. Exiba o status duplex da porta 1/1 no switch B.

    O comando show port 1/1 no switch B indica que a porta opera em half-duplex e 10 Mb.

    Switch-B> (enable) show port 1/1
    Port  Name               Status     Vlan       Level  Duplex Speed Type
    ----- ------------------ ---------- ---------- ------ ------ ----- ------------
     1/1                     connected  1          normal a-half a-10  10/100BaseTX
    

    Esta etapa mostra que é possível para um parceiro de link detectar a velocidade em que o outro parceiro de link opera, embora o outro parceiro de link não esteja configurado para negociação automática. Para detectar a velocidade, o parceiro de link sente o tipo de sinal elétrico recebido e verifica se ele é 10 Mb ou 100 Mb. É dessa forma que o switch B determina qual porta 1/1 é operada em 10 Mb.

    Não é possível detectar o modo duplex correto no mesmo método que a velocidade correta pode ser detectada. Nesse caso, onde a porta 1/1 do switch B é configurada para negociação automática e a porta 1/1 do switch A não é, a porta do switch B é forçada a selecionar o modo duplex padrão. Na portas Ethernet do Catalyst, o modo padrão é negociação automática. Se a negociação automática falhar, o modo padrão será half-duplex.

    Esse exemplo mostra também que um link pode ser conectado com êxito quando houver uma incompatibilidade nos modos duplex. A porta 1/1 no switch A é configurada para full-duplex, enquanto a porta 1/1 no switch B é padronizada para half-duplex. Configure os dois parceiros de link para evitar isso.

    O prefixo a nos campos de status Duplex e Speed nem sempre indica que o comportamento atual é negociado. Às vezes, pode significar que a porta não está configurada para uma velocidade ou um modo duplex.

    A saída anterior do switch B mostra Duplex como a-half e Speed como a-10. Isso indica que a porta opera a 10 Mb em modo half-duplex. Neste exemplo, no entanto, o parceiro do link nessa porta (porta 1/1 no switch A) é configurado para full e 10 Mb. Portanto, não é possível para a porta 1/1 no switch B negociar automaticamente o comportamento atual. Isso comprova que o prefixo a apenas indica uma propensão a executar a negociação automática e não que ela realmente tenha ocorrido.

  8. Entenda o erro de incompatibilidade de modo duplex.

    Esta mensagem sobre uma incompatibilidade de modo duplex será exibida no switch A depois que a velocidade na porta 1/1 for alterada para 10 Mb. Essa incompatibilidade ocorre porque a porta 1/1 do switch B é padronizada como half-duplex quando ela detecta que seu parceiro de link não executa mais a negociação automática.

    %CDP-4-DUPLEXMISMATCH:Full/half-duplex mismatch detected o1
    

    É importante observar que essa mensagem é criada pelo CDP (Cisco Discovery Protocol), não pelo protocolo de negociação automática 802.3. O CDP pode relatar os problemas que descobrir, mas em geral não os corrige automaticamente.

    Uma incompatibilidade de modo duplex pode ou não resultar em uma mensagem de erro. Outra indicação de uma incompatibilidade de modo duplex é o rápido aumento de FCS e os erros de alinhamento no lado half-duplex e os runts na porta full-duplex. Isso pode ser observado no comando show port {número_do_módulo/número_da_porta}.

  9. Compreenda as mensagens de erro da árvore de abrangência.

    Além da mensagem de erro de incompatibilidade de modo duplex na etapa 8, você também poderá ver essas mensagens da árvore de abrangência quando alterar a velocidade em um link.

    %PAGP-5-PORTFROMSTP:Port 1/1 left bridge port 1/1
    %PAGP-5-PORTTOSTP:Port 1/1 joined bridge port 1/1
    

    Nota: Consulte Compreendendo e Configurando o STP (Spanning Tree Protocol) nos Catalyst Switches para obter mais informações sobre a árvore de abrangência.

  10. Altere o modo duplex para half na porta 1/1 no switch A

    Execute o comando set port duplex 1/1 half para definir o modo na porta 1/1 do switch A como half. Isto demonstra o que ocorre quando o modo duplex é configurado.

    Switch-A> (enable) set port duplex 1/1 half
    Port(s) 1/1 set to half-duplex.
    Switch-A> (enable)
    

    O comando show port 1/1 exibe a alteração no modo duplex nessa porta.

    Switch-A> (enable) show port 1/1
    Port  Name               Status     Vlan       Level  Duplex Speed Type
    ----- ------------------ ---------- ---------- ------ ------ ----- ------------
     1/1                     connected  1          normal   half    10 10/100BaseTX
    

    Neste ponto, as portas 1/1 em ambos os switches operam em half-duplex. Entretanto, a porta 1/1 do switch B ainda está configurada para negociação automática, conforme exibido nesta saída do comando show port 1/1.

    Switch-B> (enable) show port 1/1
    Port  Name               Status     Vlan       Level  Duplex Speed Type
    ----- ------------------ ---------- ---------- ------ ------ ----- ------------
     1/1                     connected  1          normal a-half a-10  10/100BaseTX
    

    A etapa 11 mostra como configurar o modo duplex na porta 1/1 no switch B como half. Isso atende á política recomendada de sempre configurar ambos os parceiros de link da mesma maneira.

  11. Configure o modo duplex e a velocidade da porta 1/1 no switch B.

    Esta etapa define o modo duplex como half e a velocidade como 10 na porta 1/1 no switch. Isso implementa a política de sempre configurar ambos os parceiros de link com o mesmo comportamento.

    Esta é a saída quando você executa o comando set port duplex 1/1 half no switch B.

    Switch-B> (enable) set port duplex 1/1 half
    Port 1/1 is in auto-sensing mode.
    Switch-B> (enable)
    

    O comando set port duplex 1/1 half falha porque ele não funciona quando a negociação automática está habilitada. Isso também significa que esse comando não desabilita a negociação automática. A negociação automática só poderá ser desabilitada quando o comando set port speed {número_do_módulo/número_da_porta {10 | 100}} for executado.

    Esta é a saída quando você executa o comando set port speed 1/1 10 no switch B.

    Switch-B> (enable) set port speed 1/1 10
    Port(s) 1/1 speed set to 10Mbps.
    Switch-B> (enable)
    

    Agora o comando set port duplex 1/1 half funcionará no switch B.

    Switch-A> (enable) set port duplex 1/1 half
    Port(s) 1/1 set to half-duplex.
    Switch-A> (enable)
    

    O comando show port 1/1 no switch B mostra que a porta está configurada como half-duplex e 10 Mb.

    Switch-B> (enable) show port 1/1
    Port  Name               Status     Vlan       Level  Duplex Speed Type
    ----- ------------------ ---------- ---------- ------ ------ ----- ------------
     1/1                     connected  1          normal   half    10 10/100BaseTX
    

    Nota: O comando set port duplex {número_do_módulo/número_da_porta {half | full }} depende do comando set port speed {número_do_módulo/número_da_porta {10 | 100 }}. Em outras palavras, você deve definir a velocidade antes de definir o modo duplex.

  12. Restaure a velocidade e o modo duplex padrão para as portas 1/1 nos dois switches.

    Execute o comando set port speed 1/1 auto para configurar as portas 1/1 em ambos os switches como auto-negotiate.

    Switch-A> (enable) set port speed 1/1 auto
    Port(s) 1/1 speed set to auto detect.
    Switch-A> (enable)
    

    Nota: Quando o modo duplex de uma porta é configurado com um valor diferente de auto, o único método para configurar a porta para detectar automaticamente esse modo é executar o comando set port speed {número_do_módulo/número_da_porta} auto. Não há um comando set port duplex {número_do_módulo/número_da_porta} auto. Em outras palavras, a execução do comando set port speed {número_do_módulo/número_da_porta} auto redefine a detecção de modo duplex e de velocidade da porta como auto.

  13. Exiba as alterações do status da porta em ambos os switches.

    Execute o comando show port 1/1 para examinar o status das portas 1/1 nos dois switches.

    Switch-A> (enable) show port 1/1
    Port  Name               Status     Vlan       Level  Duplex Speed Type
    ----- ------------------ ---------- ---------- ------ ------ ----- ------------
     1/1                     connected  1          normal a-full a-100 10/100BaseTX
    
    
    Switch-B> (enable) show port 1/1
    Port  Name               Status     Vlan       Level  Duplex Speed Type
    ----- ------------------ ---------- ---------- ------ ------ ----- ------------
     1/1                     connected  1          normal a-full a-100 10/100BaseTX
    

    As duas portas agora estão definidas para seu comportamento padrão de negociação automática. Ambas as portas negociam full-duplex e 100 Mb.

Negociação Automática nos Catalyst Switches que Executam o Cisco IOS Software

Os comandos descritos nesta seção são aplicados a estes tipos de produtos de switch: Catalyst 2900XL, 3500XL, 2950, 3550, 2948G-L3, 4908G-L3, Catalyst 4500/4000 que executa o Cisco IOS System Software (Supervisor Engine III) e o Catalyst 6500/6000 que executa o Cisco IOS System Software.

Os switches que executam o Cisco IOS Software (em vez do CatOS) assumem o padrão de negociação automática para velocidade e o modo duplex é definido como ativado. Execute o comando show interface slot/porta status para verificar isso.

Essa saída foi extraída de um Catalyst 6500/6000 que executa o Cisco IOS Software Release 12.1(6)E. Ela mostra uma porta conectada que faz a negociação automática de um link para 100 Mbps e half-duplex. A configuração que é executada para esse switch não possui os comandos de duplex ou velocidade sob a interface FastEthernet 3/1, pois a negociação automática é o padrão. Execute o comando show interface slot/porta (sem a palavra-chave status) para ver o duplex e a velocidade da porta.

NativeIOS#show interfaces fastethernet 3/1 status

Port    Name               Status       Vlan       Duplex Speed Type
Fa3/1                      connected    routed     a-half a-100 10/100BaseTX

NativeIOS#show run
...
!
interface FastEthernet3/1
ip address 172.16.84.110 255.255.255.0

!--- Observe que não há comandos speed ou duplex nesta interface, pois
!--- ela está na configuração padrão para negociar automaticamente velocidade e duplex.


NativeIOS#show interfaces fastethernet 3/1
FastEthernet3/1 is up, line protocol is up
 Hardware is C6k 100Mb 802.3, address is 0002.7ef1.36e0 (bia 0002.7ef1.36e0)
 Internet address is 172.16.84.110/24
 MTU 1500 bytes, BW 100000 Kbit, DLY 100 usec,
    reliability 255/255, txload 1/255, rxload 1/255
 Encapsulation ARPA, loopback not set
 Keepalive set (10 sec)
 Half-duplex, 100Mb/s
 ...

Se desejar codificar a velocidade e o modo duplex em um switch que executa o Cisco IOS Software (desative a negociação automática), execute os comandos de velocidade e de modo duplex sob a interface específica. Duplex é secundário à velocidade no sentido de que se a velocidade estiver definida como auto, o duplex não poderá ser definido manualmente. É possível que você observe mensagens de erro CRC (cyclic redundancy check) quando as definições de velocidade e duplex forem codificadas nos dois dispositivos. Isso poderá ocorrer porque um dos dispositivos executa uma versão anterior do Cisco IOS. Você poderá atualizar o Cisco IOS ou definir a velocidade e o duplex como automáticos nos dois dispositivos para resolver esse problema.

NativeIOS#show run
...
interface FastEthernet3/2
no ip address
!
NativeIOS#configure terminal
Enter configuration commands, one per line.  End with CNTL/Z.
NativeIOS(config)#interface fastethernet3/2
NativeIOS(config-if)#duplex full
Duplex will not be set until speed is set to non-auto value

!--- Erro: Nesta plataforma, a velocidade deve ser definida antes do duplex.
!--- Nem todas as plataformas de switch possuem esta exigência de seqüência de comandos.

NativeIOS(config-if)#speed 100
NativeIOS(config-if)#duplex full
NativeIOS(config-if)#^Z
NativeIOS#show interfaces fastethernet 3/2 status

Port    Name               Status       Vlan       Duplex Speed Type
Fa3/2                      notconnect   routed       full   100 10/100BaseTX

NativeIOS#NativeIOS#show run
...
interface FastEthernet3/2
no ip address
duplex full
speed 100

!--- Observe que os comandos speed e duplex são exibidos na configuração
!--- agora, pois foram manualmente definidos para um comportamento não-padrão.

Apêndice A: Catalyst Switch Modules

Este documento contém informações sobre como instalar módulos do Catalyst e a funcionalidade de cada um. Ele também contém explicações sobre os LEDs de cada módulo. Em geral, os LEDs indicam o status do módulo, bem como quais portas estão ativas. Consulte estas plataformas selecionadas para obter mais informações:

Consulte também Switches de LAN Multicamada para obter mais informações.

Apêndice B: Cabos Ethernet de Crossover

As portas Ethernet em Catalyst Switches possuem transceptores Ethernet internos (on-board). Os dispositivos que se conectam a portas Ethernet podem ter transceptores Ethernet on-board ou usar transceptores externos.

Use um patch cable direto, como um UTP (par trançado não blindado) CAT5 10/100BaseT, quando você conectar um PC, um servidor, uma impressora ou outros dispositivos de usuário final (como um roteador) a um switch. Direto significa que o pino 1 de uma extremidade do cabo está conectado ao pino 1 da outra extremidade, o pino 2 da extremidade do cabo está conectado ao pino 2 da outra extremidade e assim por diante.

Use um cabo de crossover, como um patch cable de crossover UTP CAT5 10/100BaseT quando você conectar outra porta do switch ou outra porta da Camada 2 a uma porta Ethernet em um switch. Nesse caso, os pinos estão conectados (consulte a Figura 1 e a Figura 2).

Um princípio básico conveniente é usar um cabo de crossover quando as duas portas conectadas estão na mesma camada do modelo OSI. Se você cruzar as camadas do OSI, use um cabo direto. Trate os PCs como portas da Camada 3, os hubs e a maioria dos switches da Camada 3 como portas da Camada 2. Alguns dispositivos, especialmente hubs, possuem um botão que pode alternar entre aceitar um cabo direto ou de crossover. Portanto, esse princípio básico nem sempre se aplica.

Nota: Use um cabo de crossover ao conectar duas portas na mesma camada do modelo OSI, como roteador a roteador (Camada 3) ou switch a switch (Camada 2). Use um cabo direto se as duas portas estiverem em camadas diferentes, como roteador a switch (Camada 3 para 2) ou PC a switch (Camada 3 para 2). Para esta regra, trate o PC como um dispositivo da Camada 3.

3a.gif

3b.gif

Patch cables de crossover UTP CAT5 10/100BaseT estão disponíveis na maioria das lojas de computadores.

Nota: Alguns dispositivos de rede Ethernet (hubs 10/100 BaseT) possuem o que é conhecido como uma porta MDI (media dependent interface). Ative uma função de crossover interno e esse tipo de porta permitirá que o dispositivo seja conectado a uma porta Ethernet em um switch que usa um patch cable direto. Ative o switch MDI para fazer isso. Quando o switch MDI está na posição externa, espera-se que a porta esteja conectada a um dispositivo de usuário final.

Quatro esquemas de cabos de crossover de par trançado para portas do módulo GBIC 10/100/1000 e 1000BASE T

3a.gif

65274.gif

Patch cables de crossover UTP CAT 5, 5e ou 6 estão disponíveis na maioria das lojas de computadores.

Diretrizes para Conexão de Cabos de Fibra

Se você usar uma porta Ethernet no switch com uma interface de fibra para se conectar à outra porta do switch, uma porta do roteador ou outro dispositivo da Camada 2, será necessário reverter a conexão em um dos dispositivos. Gire o conector meia volta ou cruze os conectores de fibra individual para reverter a conexão. Pense em cada fibra como fibra A ou fibra B. Se uma conexão direta for A com A e B com B, uma conexão de crossover será A com B e B com A.

Apêndice C: Explicação sobre Auto-MDIX e Plataformas de Switch com Suporte

Automatic medium-dependent interface crossover (Auto-MDIX) é um recurso que permite que a interface do switch detecte o tipo de conexão de cabo necessária (direta ou crossover) e a configure automaticamente a conexão de forma adequada. Com o Auto-MDIX habilitado, você pode usar um cabo do tipo direto ou de crossover para conectar a outro dispositivo, e a interface corrigirá automaticamente qualquer cabeamento incorreto. Consulte estes links para obter mais informações e consultar as plataformas que oferecem suporte a esse recurso:

Apêndice D: Explicação sobre os Campos do Comando show port {número_do_módulo/número_da_porta}

Campos de Saída do Comando show port

Campo

Descrição

Port

Número da porta e módulo.

Name

Nome da porta (se configurado).

Status

Status da porta. Para os Catalyst 5500 e 2926G Series Switches, as possíveis exibições são connected, notconnect, connecting, standby, faulty, inactive, shutdown, disabled ou monitor; para os Catalyst 4500/4000 e 2948G Series Switches, as possíveis exibições são connected, notconnected, faulty, remfault, disable, remdisable, configerr, remcfgerr e disagree.

Vlan

VLANs às quais a porta pertence.

Duplex

Configuração duplex para a porta (auto, full, fdx, half, hdx, a-half, a-hdx, a-full ou a-fdx).

Speed

Configuração de velocidade para a porta (auto, 10, 100, 155, a-10, a-100, 4, 16, a-14 ou a-16).

Type

Tipo da porta, por exemplo, 100BaseFX MM, 100BaseFX SM, 10/100BaseTX ou RSM.

Nota: Isso varia dependendo dos módulos instalados no switch.

Security

Status da porta de segurança habilitada ou desabilitada.

Secure-Src-Addr

Endereço MAC protegido para a porta com segurança habilitada.

Last-Src-Addr

Endereço MAC de origem do último pacote recebido pela porta.

Shutdown

Status que indica se a porta foi desligada devido à segurança.

Trap

Status que indica se a interceptação de porta está habilitada ou desabilitada.

IfIndex

Número do ifIndex.

Broadcast-Limit

Limite de broadcast configurado para a porta.

Broadcast-Drop

Número de pacotes de broadcast/multicast descartados porque o limite de broadcast para a porta foi excedido.

Send admin

Administração do controle de fluxo. Configurações possíveis:

  • On indica que a porta local envia o controle de fluxo para a extremidade oposta.

  • Off indica que a porta local não envia o controle de fluxo para a extremidade oposta.

  • Desired indica que a extremidade local enviará o controle de fluxo para a extremidade oposta se esta o aceitar.

FlowControl oper

Operação de controle de fluxo. Configuração possível: disagree indica que as duas portas não chegaram a um acordo quanto a um protocolo de link.

Receive admin

Administração do controle de fluxo. Configurações possíveis:

  • On indica que a porta local exige que a extremidade oposta envie o controle de fluxo.

  • Off indica que a porta local não permite que a extremidade oposta envie o controle de fluxo.

  • Desired indica que a extremidade local permite que a extremidade oposta envie o controle de fluxo.

FlowControl oper

Operação de controle de fluxo. Configuração possível: disagree indica que as duas portas não chegaram a um acordo quanto a um protocolo de link.

RxPause

Número de frames de pausa recebidos.

TxPause

Número de frames de pausa transmitidos.

Opcodes sem suporte

Número de códigos de operação sem suporte.

Align-Err

Número de frames com erros de alinhamento (frames que não terminam com um número par de octetos e possuem um CRC inválido) recebidos na porta.

FCS-Err

O número de frames de tamanho válido com erro de FCS, mas sem erros de enquadramento.

Xmit-Err

Número de erros de transmissão que ocorreram na porta (indica que o buffer interno de transmissão está cheio).

Rcv-Err

Número de erros de recebimento que ocorreram na porta (indica que o buffer interno de recebimento está cheio).

UnderSize

Número de frames recebidos com menos de 64 octetos de comprimento (mas, por outro lado, bem-formados).

Single-Coll

Número de vezes em que ocorreu uma colisão antes da porta transmitir um frame para a mídia com êxito.

Multi-Coll

Número de vezes em que ocorreram diversas colisões antes de a porta transmitir um frame para a mídia com êxito.

Late-Coll

Número de colisões atrasadas (colisões fora do domínio de colisões).

Excess-Col

Número de colisões em excesso que ocorreram na porta (indica que um frame encontrou 16 colisões e foi descartado).

Carri-Sen

Número de vezes em que a porta detectou uma portadora (para determinar se o cabo está sendo usado no momento).

Runts

Número de frames runt (frames menores do que o tamanho mínimo de frame IEEE 802.3) recebidos na porta.

Giants

Número de frames giant recebidos (frames que excedem o tamanho máximo de frame IEEE 802.3) na porta.

Last-Time-Cleared

A última vez em que os contadores das portas foram limpos.

Auto-Part

O número de vezes que a porta entrou no estado de partição automática devido ao excesso de colisões consecutivas.

Data-rate mismatch

O número de frames com tamanho válido que enfrentaram uma sobrecarga ou subcarga.

Src-addr change

O número de vezes que o último endereço de origem foi alterado.

Good-bytes

O número total de octetos em frames, sem erros.

Short-event

O número de vezes que a atividade com duração inferior a ShortEventMax Time (tempos de 74-82 bits) é detectada.

Apêndice E: Perguntas Freqüentes

  1. Quando você deve usar a negociação automática?

    A Cisco recomenda que a negociação automática seja usada quando os dispositivos envolvidos estão em conformidade com o padrão 802.3u. Consulte Troubleshooting de Problemas de Compatibilidade entre Cisco Catalyst Switches e NICs para obter mais informações sobre produtos específicos. A negociação automática é muito útil para portas em que dispositivos com diferentes recursos são conectados e desconectados regularmente. Um bom exemplo são os escritórios usados por funcionários visitantes que trazem seus próprios laptops.

  2. Como você pode configurar uma porta para negociação automática?

    Execute o comando set port speed {número_do_módulo/número_da_porta} auto. Isso restaurará ambos os modos de velocidade e duplex para negociação automática. Em uma plataforma Catalyst Cisco IOS Software, execute o comando de interface speed auto.

  3. Como você pode informar a configuração de sua porta?

    Execute o comando show port {número_do_módulo/número_da_porta}. Procure o prefixo a nos campos de status. Isso indica que a parta está configurada para negociação automática. Exemplos são a-full e a-100. Se o prefixo a não estiver presente, a porta será configurada manualmente para os parâmetros mostrados. Exemplos são full e 100. Execute o comando show configuration [número_do_módulo] para exibir a configuração do switch. Em uma plataforma Catalyst Cisco IOS Software, execute o comando show interfaces {número_do_módulo/número_da_porta} status.

  4. Como você pode saber do que sua porta é capaz?

    Execute o comando show port capabilities {número_do_módulo}|{número_do_módulo/número_da_porta}. No Catalyst Cisco IOS Software, não há um comando equivalente, mas você pode executar o comando show interfaces {número_do_módulo/número_da_porta} status para exibir as definições de velocidade/duplex.

  5. Por que você recebe a mensagem de erro "A porta 1/1 está em modo de detecção automática" ao tentar definir o modo duplex?

    Você recebe esse erro, porque precisa configurar manualmente a velocidade em uma porta antes de configurar manualmente o modo duplex.

  6. Por que uma porta não detecta o modo duplex correto quando o parceiro de link não está configurado para negociação automática?

    A porta não o detecta porque não há método disponível para fazer isso.

  7. Por que é possível que um link seja exibido como conectado mesmo quando as duas portas possuem modos duplex diferentes configurados?

    Isso é possível porque os sinais elétricos que as portas usam para determinar se estão conectadas não controlam o status dos modos duplex.

  8. O prefixo a nos campos de status de velocidade e duplex sempre indica que a porta tem o comportamento negociado automaticamente?

    Não, significa que a porta é capaz de executar a negociação automática.

  9. O que a mensagem "%CDP-4-DUPLEXMISMATCH:Full/half-duplex mismatch detected" significa?

    Significa que o CDP determina, por meio de um diálogo de comparação de configuração, que existe uma incompatibilidade. O CDP não tenta resolver a incompatibilidade.


Discussões relacionadas da comunidade de suporte da Cisco

A Comunidade de Suporte da Cisco é um fórum onde você pode perguntar e responder, oferecer sugestões e colaborar com colegas.


Document ID: 10561