Voz e comunicações unificadas : Cisco VG Series Gateways

Compreendendo e Solucionando Problemas de Tipos de Interface E & M Analógicas e Instalações de Fiação

23 Março 2008 - Tradução Manual
Outras Versões: Versão em PDFpdf | Tradução por Computador (29 Julho 2013) | Inglês (2 Fevereiro 2006) | Feedback


Índice

Introdução
Pré-requisitos
     Requisitos
     Componentes Usados
     Convenções
Descrição do Sinal de Supervisão de Interface E & M
Problemas de Compatibilidade entre o Lado da Unidade de Sinalização E & M e o Lado de Circuito de Tronco.
Modelo de Interface E&M Tipo I
Modelo de Interface E&M Tipo II
Modelo de Interface E&M Tipo III
Modelo de Interface E&M Tipo V
Solucionando Problemas de Interfaces E & M no Nível Físico
     Ferramentas de Solução de Problemas de Hardware
     Precauções
     Solucionando Problemas de Interfaces Tipo 1
     Solucionando Problemas de Interfaces Tipo 2
     Solucionando Problemas de Interfaces Tipo 3
     Solucionando Problemas de Interfaces Tipo 5
Discussões relacionadas da comunidade de suporte da Cisco

Introdução

Este documento aborda os tipos I, II, III e V (IV não é suportado por plataformas Cisco) de interface E & M de padrão analógico e as instalações de fiação. Você pode usar este documento como referência para solucionar problemas de fiação entre o roteador e a central telefônica privada (PBX)/o equipamento Telco.

Consulte Visão Geral da Sinalização E & M Analógica para obter uma visão geral da E & M Analógica.

Consulte Compreendendo e Solucionando Problemas da Sinalização de Supervisão de Discagem de Início E & M Analógica para obter informações sobre a sinalização de Supervisão de Discagem de Início E & M (permissão, atraso, imediato).

Pré-requisitos

Requisitos

Este documento é direcionado às pessoas envolvidas com redes Voice over IP, com conhecimento básico sobre redes de voz.

Componentes Usados

Este documento não está restrito a versões específicas de software e de hardware.

Convenções

Consulte Convenções de Dicas Técnicas da Cisco para obter mais informações sobre as convenções de documentos.

Descrição do Sinal de Supervisão de Interface E & M

  • E (Orelha ou Terra) — Fio de sinal do lado de entroncamento (CO) para o lado de sinalização.

  • M (Boca ou Ímã) — Fio de sinal do lado de sinalização para o lado de entroncamento (CO).

  • SG (Base de Sinal) — Usada na E & M Tipos II, III, IV (o tipo IV não é compatível com Cisco router/ gateways).

  • SB (Bateria de Sinalização) — Usada na E & M Tipos II, III, IV (o tipo IV não é compatível com Cisco router/ gateways).

  • T/R (Ponta/Anel) — Condutores T/R transportam áudio entre a unidade de sinalização e o circuito de entroncamento. Em um circuito de operação de áudio de dois fios, esse par transporta o caminho de áudio full-duplex.

  • T1/R1 (Ponta-1/Anel-1) — Usado apenas em circuitos de operação de áudio de quatro fios. A implementação de quatro fios oferece caminhos separados para receber e enviar sinais de áudio.

Problemas de Compatibilidade entre o Lado da Unidade de Sinalização E & M e o Lado de Circuito de Tronco.

A sinalização E & M define um lado de circuito de tronco e um lado de unidade de sinalização para cada conexão semelhante ao tipo de referência de DCE (equipamento de terminação de circuito de dados) e DTE (equipamento de terminal de dados). Normalmente, PBX é o lado do circuito de tronco e Telco, CO, banco de memória de canal ou plataforma habilitada para voz da Cisco é o lado da unidade de sinalização. A interface E & M analógica da Cisco funciona como o lado da unidade de sinalização e espera que o outro lado seja um circuito de tronco. Ao usar modelos de interface E & M dos tipos II e V, é possível conectar dois lados de unidade de sinalização back-to-back através do cruzamento apropriado dos condutores de sinalização. Ao usar interfaces E & M dos tipos I e III, dois lados de unidade de sinalização não podem ser conectados back-to-back.

Muitas marcas de PBX têm placas de tronco E & M analógicas que podem operar como o lado do circuito de tronco ou o lado da unidade de sinalização. Já que as interfaces Cisco E & M são fixadas como o lado de unidade de sinalização da interface, pode ser necessário alterar as definições do tronco E & M no PBX para operar como o lado de circuito de tronco. Utilizar a E & M tipos I ou III é a única forma que o PBX funciona com a interface Cisco E & M.

Alguns produtos PBX (e muitos sistemas chave) só podem operar como o lado de unidade de sinalização da interface E & M. Isto significa que eles não poderão interoperar com a interface E & M Cisco se a interface escolhida for Type I ou Type III. Se a E & M do Tipo II ou Tipo V estiver sendo utilizada, produtos PBX estabelecidos como lado de “unidade de sinalização” ainda podem ser utilizados com a interface Cisco E & M através do Tipo II ou Tipo V.

Cada tipo de sinalização E & M tem um único modelo de circuito e diagrama de conexão. As figuras deste documento mostram os diferentes tipos.

Modelo de Interface E&M Tipo I

A E & M Tipo I é o esquema de sinalização do condutor E&M original e o tipo de interface mais comum na América do Norte. Esta tabela exibe os estados de sinais enviados para sinalização no gancho/fora do gancho.

,,,

PBX para Cisco Router/Gateway

Cisco Router/Gateway para PBX

Tipo

Condutor

No gancho

Fora do gancho

Condutor

No gancho

Fora do gancho

1

M

Terra

Bateria

E

Aberto

Terra

O roteador/gateway aterra seu condutor E para sinalizar uma captura de tronco. O PBX aplica a bateria ao seu condutor M para sinalizar uma captura. Cisco router/gateways esperam encontrar condições de fora do gancho no condutor M e sinalizar fora do gancho para o dispositivo remoto no condutor E.

em_type1_2.gif

em_type1_4.gif

Observação: Para a configuração de áudio de quatro fios, os Pinos 6 (Ponta) e 3 (Anel) no roteador transportam o caminho de áudio do PBX para o roteador. Os Pinos 5 (Ponta 1) e 4 (Anel 1) no roteador transportam o caminho de áudio do roteador para o PBX.

10694.gif

h11421.gif

Fatores a serem levados em consideração com interfaces do Tipo I incluem:

  • A interface Tipo I utiliza os condutores E e M para sinalização de supervisor.

  • Duas unidades de sinalização não podem ser conectadas back-to-back.

  • A unidade de sinalização do tipo I e o circuito de tronco compartilham um aterramento comum.

  • O tipo I não fornece isolamento entre circuitos de tronco e unidades de sinalização, pode produzir ruído em circuitos de áudio ou ser suscetível a transições elétricas.

  • É essencial fornecer e aterrar a conexão diretamente entre o produto Cisco e o PBX. Caso contrário, poderá ocorrer uma operação de sinalização intermitente para a E & M.

  • Quatro fios são usados para o Tipo I, operação de áudio de dois fios.

  • Seis fios são usados para o Tipo I, operação de áudio de quatro fios.

  • Durante o período de inatividade, o condutor E fica aberto e o condutor M fica aterrado.

  • O PBX (que funciona como o lado de circuito de tronco) conecta o condutor M à bateria para indicar a condição de fora do gancho

  • O Cisco router/gateway (unidade de sinalização) aterra o condutor E para indicar a condição de fora do gancho

Modelo de Interface E&M Tipo II

E & M Type II fornece um esquema de loop completo de quatro fios, com total isolamento terra entre os troncos e as unidades de sinalização. A interface Type II é geralmente utilizada em linhas Centrex e em sistemas PBX Nortel. Esta tabela exibe os estados de sinais enviados para sinalização no gancho/fora do gancho.

 

PBX para Cisco Router/Gateway

Cisco Router/Gateway para PBX

Tipo

Condutor

No gancho

Fora do gancho

Condutor

No gancho

Fora do gancho

2

M

Aberto

Bateria

E

Aberto

Terra

O roteador/gateway aterra seu condutor E para sinalizar uma captura de tronco. O PBX aplica a bateria ao seu condutor M para sinalizar uma captura. Cisco router/gateways esperam encontrar condições de fora do gancho no condutor M e sinalizar fora do gancho para o dispositivo remoto no condutor E.

em_type2_2.gif

em_type2_4.gif

Observação: Para a configuração de áudio de quatro fios, os Pinos 6 (Ponta) e 3 (Anel) no roteador transportam o caminho de áudio do PBX para o roteador. Os Pinos 5 (Ponta 1) e 4 (Anel 1) no roteador transportam o caminho de áudio do roteador para o PBX.

10694.gif

Itens a considerar com interfaces Tipo II:

  • Dois lados da unidade de sinalização podem ser conectados back-to-back se os condutores de sinalização apropriados forem trocados.

  • Seis fios são usados para o Tipo II, operação de áudio de dois fios.

  • Oito fios são usados para o Tipo II, operação de áudio de quatro fios.

  • O tipo II usa quatro condutores para sinalização da supervisão: E, M, SB e SG

  • Durante a inatividade, tanto o condutor E como o condutor M ficam abertos

  • O PBX (que funciona como o lado de circuito de tronco) conecta o condutor M ao condutor da bateria de sinalização (SB) conectado à bateria do lado de sinalização para indicar a condição de fora do gancho.

  • O Cisco router/gateway (unidade de sinalização) conecta o condutor E ao condutor da Base de Sinal (SG) aterrado do lado do circuito de tronco para indicar a condição de fora do gancho.

Modelo de Interface E&M Tipo III

E & M Type III é um esquema de E & M com circuito parcial de quatro fios, com isolamento terra. A unidade de sinalização fornece a bateria e o aterramento. Esta tabela exibe os estados de sinais enviados para sinalização no gancho/fora do gancho.

PBX para Cisco Router/Gateway

Cisco Router/Gateway para PBX

Tipo

Condutor

No gancho

Fora do gancho

Condutor

No gancho

Fora do gancho

3

M

Terra

Bateria

E

Aberto

Terra

O roteador detecta a corrente de loop no condutor M de uma captura de entrada e aterra seu condutor E de uma captura de saída. Cisco router/gateways esperam encontrar condições de fora do gancho no condutor M e sinalizar fora do gancho para o dispositivo remoto no condutor E.

em_type3_2.gif

em_type3_4.gif

Observação: Para a configuração de áudio de quatro fios, os Pinos 6 (Ponta) e 3 (Anel) no roteador transportam o caminho de áudio do PBX para o roteador. Os Pinos 5 (Ponta 1) e 4 (Anel 1) no roteador transportam o caminho de áudio do roteador para o PBX.

10694.gif

Aspectos a serem considerados nas interfaces Tipo III incluem:

  • Duas unidades de sinalização não podem ser conectadas back-to-back.

  • Seis fios são utilizados para interface Type III, operação de áudio de dois fios.

  • Oito fios são usados para a operação de áudio de quatro fios tipo III.

  • O tipo III usa quatro condutores para sinalização da supervisão: E, M, SB e SG

  • Durante o período de inatividade, o condutor E fica aberto e o condutor M fica aterrado conectado ao condutor da SG do lado da sinalização.

  • O PBX (que funciona como o lado de circuito de tronco) desconecta o condutor M do condutor da SG e o conecta ao condutor da SB do lado de sinalização para indicar a condição de fora do gancho.

  • O Cisco router/gateway (unidade de sinalização) aterra o condutor E para indicar a condição de fora do gancho

Modelo de Interface E&M Tipo V

A interface tipo V de E e M é muito usada fora da América do Norte (quase o padrão mundial). A interface Type V é um conjunto condutor com dois fios simétricos que emite sinais nas duas direções: aberto para no gancho e aterrado para fora do gancho.

Esta tabela exibe os estados de sinais enviados para sinalização no gancho/fora do gancho.

PBX para Cisco Router/Gateway

Cisco Router/Gateway para PBX

Tipo

Condutor

No gancho

Fora do gancho

Condutor

No gancho

Fora do gancho

5

M

Aberto

Terra

E

Aberto

Terra

O roteador/gateway aterra seu condutor E para sinalizar uma captura de tronco. O PBX aterra seu condutor M para sinalizar uma captura. Cisco router/gateways esperam encontrar condições de fora do gancho no condutor M e sinalizar fora do gancho para o dispositivo remoto no condutor E.

em_type5_2.gif

em_type5_4.gif

Observação:  Para a configuração de áudio de quatro fios, os Pinos 6 (Ponta) e 3 (Anel) no roteador transportam o caminho de áudio do PBX para o roteador. Os Pinos 5 (Ponta 1) e 4 (Anel 1) no roteador transportam o caminho de áudio do roteador para o PBX.

10694.gif

Aspectos a serem considerados nas interfaces do Tipo V incluem:

  • A interface Type V não fornece isolamento terra.

  • Dois lados da unidade de sinalização podem ser conectados back-to-back se os condutores de sinalização apropriados forem trocados.

  • Quatro fios são utilizados para a operação de áudio de dois fios da interface Type V.

  • Seis fios são usados para a operação de áudio de quatro fios tipo V.

  • O tipo V usa dois cabos para sinalização do Supervisor: E e M

  • Durante a inatividade o condutor E e o condutor M estão abertos.

  • O PBX (que funciona como o lado de circuito de tronco) aterra o condutor M para indicar a condição de fora do gancho.

  • O Cisco router/gateway (unidade de sinalização) aterra o condutor E para indicar a condição de fora do gancho.

Solucionando Problemas de Interfaces E & M no Nível Físico

E & M fornece a interface analógica da mais alta qualidade disponível, mas que também é a mais difícil de administrar devido ao número de condutores, configurações e questões de protocolo. Em geral, convém ter o diagrama de referência apropriado em mãos ao verificar as conexões.

Ferramentas de Solução de Problemas de Hardware

Tenha os seguintes itens em mãos para um kit eficaz de solução de problemas:

  • Medidor VOM (Volt Ohm Meter) com provas de dicas exatas. Os que tiverem um gráfico de barra "analógico" e um beeper com som proporcional à exibição são especialmente úteis.

  • Badisco Lineman.

  • Adaptador breakout RJ-45. Ele possui um soquete RJ-45 em cada extremidade, com terminais para cada uma das linhas distribuídas em cada lado.

  • Cabo straight-through RJ-45. (Verifique se é straight-through).

  • Cabos de correção com garra jacaré.

Precauções

advertência Advertência: Embora normalmente não sejam perigosos, gabinetes de equipamentos onde existam dispositivos de telecomunicações podem ter alguns subprodutos potencialmente perigosos. Incluindo (mas não se limitando a):

  • Pilhas de bateria de chumbo ácido capazes de fornecer grandes quantidades de corrente e vapores de hidrogênio possivelmente inflamáveis. A ventilação e o isolamento são as chaves para evitar danos. Vista camisas de manga longa, calças e botas de trabalho com pontas de aço. Mantenha as luvas de trabalho com isolamento elétrico e a proteção para os olhos aprovada pela OSHA em locais de fácil acesso. Evite usar objetos de metal, como correntes, braceletes, anéis e relógios, a menos que esteja protegido e evite fazer conexões. A tensão não fere; a corrente sim.

  • Muitos fios para voz, dados, energia, etc. Preste atenção em interrupções possivelmente prejudiciais causadas por puxar um fio que está preso em outro fio. Os plugues RJ tendem a se enredar em outros fios e equipamentos soltos.

  • Bordas afiadas. Equipamentos implantados antes de haver requisitos de segurança a respeito de riscos de cortes e pancadas freqüentemente apresentam parafusos e pinos protuberantes. Uma vestimenta completa ajuda você a se proteger nesses casos.

  • Equipamento pesado, solto. Objetos da sala de equipamentos podem ser menos seguros. Este equipamento pode cair e sofrer danos, além de provocar acidentes pessoais a você ou outras pessoas. Se for necessária a movimentação de objetos pesados, é melhor deixar essa tarefa para a equipe das instalações do cliente. Caso contrário, utilize um protetor para a coluna e siga as orientações adequadas, aprovadas pela OSHA, sobre movimentação e levantamento.

Solucionando Problemas de Interfaces Tipo 1

A interface Tipo 1 de quatro fios do PBX (configurada para o lado do Circuito de Tronco) possui as seguintes características:

  • O detector de E "flutua" a -48 V abaixo do terra.

  • O contato M possui poucos ohms para terra quando está no gancho e é - 48 v abaixo do terra quando está fora do gancho.

  • Aproximadamente 30 a 150 ohms entre T/R, às vezes em série com 2,2 uF de capacitância.

  • Aproximadamente 30 a 150 ohms entre T1/R1, às vezes em série com 2,2 uF de capacitância.

Confirme a Interface do Cabo de PBX

Retire o cabo de voz suspeito do roteador, deixe o outro lado conectado ao PBX e execute as seguintes ações:

  • Com um VOM, meça a tensão de CC entre o pino 7 do cabo e a base do chassi. O medidor deve ler entre -24 v e -56 v. Caso contrário, o pino 7 não é o condutor E do PBX.

  • Meça os outros pinos e procure de -24 a -56 v para aterrar. Alguns dispositivos, como um AT & T/Lucent PBX, geram a depuração de auxílio -48 v nas ligações de ponta/anel. Nos pinos que não tiverem energia conclusiva, meça os ohms do terra com um VOM. Se algum mostrar menos de 500 ohms, é provável que seja o condutor M. Ele deve ser o pino 2 no cabo. Se o pino 2 mostrar entre -24 v e -48 v para o terra, é possível que o PBX esteja fora do gancho; às vezes, eles ocupam o que consideram como porta "inválida".

  • Com um VOM, meça a resistência (ohms) entre Ponta e Anel. Ele deve ler entre 30 e 120 ohms se o PBX não possuir um capacitor de bloqueio de CC. Se um capacitor estiver presente, você verá o medidor pular para cerca de 100 ohms e, então, tender ao infinito conforme o capacitor for carregado. Com qualquer uma das assinaturas, existe um par de áudio. Você só precisará descobrir qual é a direção.

  • Faça o mesmo com Ponta-1/Anel-1. O comportamento deverá ser o mesmo de Ponta/Anel.

  • Conecte um badisco a Ponta/Anel. Enquanto estiver escutando, aterre E (pino 7 no cabo). Se o PBX estiver configurado para fornecer um tom de discagem, você deverá ouvi-lo no fone de ouvido do badisco. Se não ouvir nada, tente o outro par de áudio se ele tiver fios cruzados. Se ainda assim você não ouvir nada, o PBX poderá não fornecer um tom de discagem em uma linha de tronco.

  • É aceitável cruzar T com R ou T1 com R1.

Dicas Adicionais para Solução de Problemas

  • Tente outra porta (conhecida por estar boa) semelhante no roteador ou no PBX.

  • Escute em ambos os lados do caminho de áudio (um de cada vez) com o badisco para ouvir o andamento da chamada.

  • Tente falsificar a sinalização de uma extremidade ou outra, grampeando um dos sinais ativos, para verificar se o equipamento reage como o esperado. Aterrar o E deve enganar o PBX, fazendo com que ele ache que existe uma chamada de entrada no tronco, e fazer com que ele responda com um tom de discagem (se houver condições para tal).

  • Tente capturar o tronco e verifique se o PBX aplica bateria ao seu condutor M para sinalizar a captura utilizando um ramal inativo do PBX.

Solucionando Problemas de Interfaces Tipo 2

A interface tipo II de quatro fios do PBX (configurada para o lado do Circuito de Tronco) possui as seguintes características:

  • O detector do condutor E "flutua" a -48 v abaixo do terra.

  • O condutor da SG possui poucos ohms para terra.

  • O contato do condutor M entre M e SB está aberto quando no gancho e fechado quando fora do gancho.

  • Condutor M flutua.

  • Condutor da SB flutua.

  • Aproximadamente 30 a 150 ohms entre T/R, às vezes em série com 2,2 uF de capacitância.

  • Aproximadamente 30 a 150 ohms entre T1/R1, às vezes em série com 2,2 uF de capacitância.

Confirme a Interface do Cabo de PBX

Retire o cabo de voz suspeito do roteador, deixe o outro lado conectado ao PBX e, em seguida, execute as seguintes ações:

  • Com um VOM, meça a tensão de CC entre o E (pino 7 do cabo) e a base do chassi. O medidor deve ler entre -24 v e -56 v. Caso contrário, o pino 7 do cabo não é o condutor E.

  • Meça os outros pinos, procurando por -24 a -56 v para aterrar. Alguns dispositivos, como um AT & T/Lucent PBX, geram a depuração de auxílio -48 v nos condutores Ponta/Anel. Nos pinos que não têm energia conclusiva, meça os ohms do terra com um VOM. Se algum mostrar menos de 500 ohms, provavelmente ele é o lead "SG". Ele deve ser o pino 8 no cabo.

  • Com um VOM, meça a resistência (ohms) entre Ponta e Anel. Ele deve ler entre 30 e 120 ohms se o PBX não possuir um capacitor de bloqueio de CC. Se um capacitor estiver presente, você verá o medidor pular para cerca de 100 ohms e, então, tender ao infinito conforme o capacitor for carregado. Com qualquer uma das assinaturas, existe um par de áudio. Você só precisará descobrir qual é a direção.

  • Faça o mesmo com Ponta-1/Anel-1. O comportamento deverá ser o mesmo de Ponta/Anel.

  • Conecte um badisco a Ponta/Anel. Enquanto estiver escutando, aterre E (pino 7 no cabo). Se o PBX estiver configurado para fornecer um tom de discagem, você deverá ouvi-lo no fone de ouvido do badisco. Se não ouvir nada, tente o outro par de áudio se ele tiver fios cruzados. Se ainda assim você não ouvir nada, o PBX poderá não fornecer um tom de discagem em uma linha de tronco.

  • É aceitável cruzar T com R ou T1 com R1.

  • Na maioria dos casos, você pode fazer com que M/SB e E/SG retornem e as coisas ainda funcionarão.

Dicas Adicionais para Solução de Problemas

  • Tente outra porta (conhecida por estar boa) semelhante no roteador ou no PBX.

  • Escute em ambos os lados do caminho de áudio (um de cada vez) com o badisco para ouvir o andamento da chamada.

  • Tente falsificar a sinalização de uma extremidade ou outra, grampeando um dos sinais ativos, para verificar se o equipamento reage como o esperado. Aterrar o E deve enganar o PBX, fazendo com que ele ache que existe uma chamada de entrada no tronco, e fazer com que ele responda com um tom de discagem (se houver condições para tal).

  • Tente capturar o tronco e verifique se o M é aterrado com o uso de um ramal inativo do PBX.

Solucionando Problemas de Interfaces Tipo 3

A interface Tipo III de quatro fios do PBX possui as seguintes características:

  • O detector do condutor E "flutua" a -48 v abaixo do terra.

  • Contato M-lead entre M e SG quando no gancho e entre M e SB quando fora do gancho.

  • Condutor da SG flutua.

  • Condutor M flutua.

  • Condutor da SB flutua.

  • Aproximadamente 30 a 150 ohms entre T/R, às vezes em série com 2,2 uF de capacitância.

  • Aproximadamente 30 a 150 ohms entre T1/R1, às vezes em série com 2,2 uf de capacitância.

Confirme a Interface do Cabo de PBX

Retire o cabo de voz suspeito do roteador, deixe o outro lado conectado ao PBX e, em seguida, execute as seguintes ações:

  • Com um VOM, meça a tensão de CC entre o E (pino 7 do cabo) e a base do chassi. O medidor deve ler algo entre -24 v e -56 v. Caso contrário, o pino 7 não é o condutor E.

  • Meça os outros pinos e procure de -24 a -56 v para aterrar. Alguma polarização de PBX (aplicar uma tensão de DC para controlar a operação de um dispositivo) que a Ponta/Anel conduz para -48 v para auxiliar a depuração. Em pinos que não têm energia conclusiva:

    • Procure um fechamento de contato (baixo em ohms) entre M e SG (se o PBX estiver no gancho).

    • Procure um encerramento de contato (ohms baixo) entre M e SB (se o PBX estiver fora do gancho).

  • Com um VOM, meça a resistência (ohms) entre Ponta e Anel. Ele deve ler entre 30 e 120 ohms se o PBX não possuir um capacitor de bloqueio de CC. Se um capacitor estiver presente, você verá o medidor pular para cerca de 100 ohms e, então, tender ao infinito conforme o capacitor for carregado. Com qualquer uma das assinaturas, existe um par de áudio. Você só precisará descobrir qual é a direção.

  • Faça o mesmo com Ponta-1/Anel-1. O comportamento deverá ser o mesmo de Ponta/Anel.

  • Conecte um badisco a Ponta/Anel. Enquanto estiver escutando, aterre E (pino 7 no cabo). Se o PBX estiver configurado para fornecer um tom de discagem, você deverá ouvi-lo no fone de ouvido do badisco. Se não ouvir nada, tente o outro par de áudio se ele tiver fios cruzados. Se ainda assim você não ouvir nada, o PBX poderá não fornecer um tom de discagem em uma linha de tronco.

  • É aceitável cruzar T com R ou T1 com R1.

Dicas Adicionais para Solução de Problemas

  • Tente outra porta (conhecida por estar boa) semelhante no roteador ou no PBX.

  • Escute em ambos os lados do caminho de áudio (um de cada vez) com o badisco para ouvir o andamento da chamada.

  • Tente falsificar a sinalização de uma extremidade ou outra, grampeando um dos sinais ativos, para verificar se o equipamento reage como o esperado. Aterrar o E deve enganar o PBX, fazendo com que ele ache que existe uma chamada de entrada no tronco, e fazer com que ele responda com um tom de discagem (se houver condições para tal).

  • Usando um ramal PBX, tente capturar o tronco e ver se M (pino no cabo) se conecta a SB (pino 1 no cabo).

Solucionando Problemas de Interfaces Tipo 5

A interface Tipo V de quatro fios do PBX possui as seguintes características:

  • O detector do condutor E "flutua" a -48 v abaixo do terra.

  • O terra de contato do condutor M é aberto quando no gancho e fechado quando fora do gancho.

  • Aproximadamente 30 a 150 ohms entre T/R, às vezes em série com 2,2 uF de capacitância.

  • Aproximadamente 30 a 150 ohms entre T1/R1, às vezes em série com 2,2 uf de capacitância.

Confirme a Interface do Cabo de PBX

Retire o cabo de voz suspeito do roteador, deixe o outro lado conectado ao PBX e execute as seguintes ações:

  • Com um VOM, meça a tensão de CC entre o E (pino 7 do cabo) e a base do chassi. O medidor deve ler entre -24 v e -56 v. Caso contrário, o pino 7 do cabo não é o condutor E.

  • Com um VOM, meça a resistência (ohms) entre Ponta e Anel. Ele deve ler entre 30 e 120 ohms se o PBX não possuir um capacitor de bloqueio de CC. Se um capacitor estiver presente, você verá o medidor pular para cerca de 100 ohms e, então, tender ao infinito conforme o capacitor for carregado. Com qualquer uma das assinaturas, existe um par de áudio. Você só precisará descobrir qual é a direção.

  • Faça o mesmo com Ponta-1/Anel-1. O comportamento deverá ser o mesmo de Ponta/Anel.

  • Conecte um badisco a Ponta/Anel. Enquanto estiver escutando, aterre E (pino 7 no cabo). Se o PBX estiver configurado para fornecer um tom de discagem, você deverá ouvi-lo no fone de ouvido do badisco. Se não ouvir nada, tente o outro par de áudio se ele tiver fios cruzados. Se ainda assim você não ouvir nada, o PBX poderá não fornecer um tom de discagem em uma linha de tronco.

  • É aceitável cruzar T com R ou T1 com R1.

Dicas Adicionais para Solução de Problemas

  • Tente outra porta semelhante no roteador ou no PBX.

  • Escute em ambos os lados do caminho de áudio (um de cada vez) com o badisco para ouvir o andamento da chamada.

  • Tente falsificar a sinalização de uma extremidade ou outra, grampeando um dos sinais ativos, para verificar se o equipamento reage como o esperado. Aterrar o E deve enganar o PBX, fazendo com que ele ache que existe uma chamada de entrada no tronco, e fazer com que ele responda com um tom de discagem (se houver condições para tal).

  • Utilizando uma extensão do PBX, tente apanhar o tronco e ver se M (pino 2 no cabo) se conecta ao terra.


Discussões relacionadas da comunidade de suporte da Cisco

A Comunidade de Suporte da Cisco é um fórum onde você pode perguntar e responder, oferecer sugestões e colaborar com colegas.


Document ID: 8111